Dicas, Pergunta ao Doutor

Entenda o que fazer para evitar as desculpas na hora da dieta

VOCÊ É DAQUELE QUE DÁ DESCULPAS QUE ESTÁ COM FOME PARA PODER COMER?

Entenda dois conceitos básicos para que não pense e aja assim, segundo nosso colunista Dr. Walter Kantovitz

Gostaria de apresentar dois conceitos:

  1. NECESSIDADE FISIOLÓGICA.
  2. NECESSIDADE PSCICOLÓGICA.

Qual a diferença entre eles?

E o quanto é necessário entendê-los para haver mudança nos hábitos e, por conseqüência, você consiga atingir seus objetivos?

Quando falamos em necessidades fisiológicas, estamos falando de coisas elementares, instintivas, e vitais que nosso corpo necessita biologicamente para um bom funcionamento. Ou seja, se houver alterações nessas necessidades, o corpo sente traumas e as coisas não acontecem.

Exemplos dessas necessidades:

  • SONO: Se você passar apenas um dia sem dormir direito já começa a sentir desconforto orgânico. Imagine acumular noites mal dormidas. Isso organicamente é impossível e, consequentemente, trará irritabilidade,
    alterações hormonais, entre outros problemas. Dessa maneira ocorrerão traumas, e uma hora o indivíduo ‘desaba’.
  • FOME/SACIEDADE: É impossível passar fome, pois nosso corpo necessita de substrato energético para que ocorra o funcionamento normal de nossas células. Veja o que acontece com dietas da moda nas quais as pessoas não conseguem manter por mais de 30 dias. Já se perguntou a razão? A resposta está ai. Ela passa FOME. Dessa maneira ocorrerão traumas e o indivíduo não consegue manter-se no objetivo por muito tempo.
  • ATO DE URINAR E DEFECAR: Quem consegue segurar por muito tempo essas necessidades? Já ouviram falar no termo ‘enfezado’? A expressão é utilizada para se referir ao indivíduo que está irritado. Realmente, com fezes acumuladas e ressecadas, não tem como não ficar irritado. Dessa maneira também ocorrerão traumas, e uma hora o indivíduo ‘desaba’.
  • ATIVIDADE SEXUAL: Quem já não fez a clássica piada em relação ao chefe muito irritado e nervoso, dizendo que precisava “fazer sexo“ para desestressar? Também dessa maneira ocorrerão traumas. O que podemos concluir com isso é que de maneira fisiológica, ou seja, do funcionamento geral do organismo, NÃO podemos ter traumas com as necessidades fisiológicas, pois mais cedo ou mais tarde, chegamos a um colapso.

Quando falamos em necessidades psicológicas nos remetemos a um processo COMPORTAMENTAL.

Relaciona-se à VONTADE de certas coisas, e não mais necessidades fisiológicas.

Concordo que existe um grupo de objetivos do comportamento que envolve sair e/ou evitar situações adversas (Exemplo: No calor ligamos o ar condicionado. Quando estamos com dor forte tomamos um analgésico). Posso
dizer que seria nosso “kit de sobrevivência” e poderia ser comparado com nossas necessidades fisiológicas.

Passar por traumas ou sentir incômodo é totalmente prejudicial à saúde, que por sua vez reúne o bem-estar da tríade: biológico, psicológico e social.

Já parou para pensar quantas vontades materiais e não-materiais temos na vida?

Alguns pensam em fazer quatro viagens por ano para o exterior, outros em ter o carro ou a casa de praia dos sonhos.

Minha pergunta é: por que você não realiza esses desejos? Os motivos são inúmeros: geralmente financeiro,
trabalho ou familiar.

Sabendo desses bloqueios, de maneira consciente ou até mesmo inconsciente, paramos de pensar insanamente naquilo, pois nos conformamos com a situação.

Por que então não podemos passar vontade em relação a certos alimentos (doces principalmente). A situação não é a mesma? Se um pedaço de pudim custasse 2000 mil reais, você comeria? Provavelmente NÃO.

O que ocorre é que o acesso físico e financeiro aos alimentos é extremamente fácil. Nesse caso a pessoa não cria um bloqueio, pelo contrário: usa esse acesso à comida como válvula de escape para outros tipos de
bloqueios.

Com esse texto deixo a reflexão: a vontade depende do aspecto comportamental.

Passe a enxergar e agir de maneira diferente. Sua mente comanda seus desejos e seu corpo. Cuide bem dela!

Até a próxima.

Dr. Walter Kantovitz.

Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA)
Médico (PUC-CAMPINAS)
Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP)
Pós Graduando em nutrologia (ABRAN)
Residente Medicina Esportiva (USP-SP)
email: walteresportiva@yahoo.com.br
instagram: @walterkantovitz
Post AnteriorPróximo Artigo
Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA) Médico (PUC-CAMPINAS) Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP) Pós Graduando em nutrologia (ABRAN) Residente Medicina Esportiva (USP-SP) email: walteresportiva@yahoo.com.br instagram: @walterkantovitz