Dicas

O que é LER (lesão por esforço repetitivo)?

LER (lesão por esforço repetitivo)

Definição da LER:

A LER (lesão por esforço repetitivo) é definida por qualquer lesão que seja causada por movimentos repetitivos geralmente associados às atividades diárias ou relacionadas ao trabalho, por isso também são chamadas de DORT (doença osteo muscular relacionada ao trabalho).

Resulta, na verdade, de hábitos inadequados ou posturas viciosas durante tarefas comuns do dia-a-dia. A repetição desses mau hábitos como posturas inadequadas, por períodos prolongados, em ambiente de trabalho mal projetado para determinada tarefa ou atividades que necessitem força excessiva para sua execução, acaba gerando lesões que começam com sintomas de dor, podendo evoluir com formigamento e falta de força.

LER nas atividades esportivas

Atividades esportivas praticadas continuamente de forma incorreta ou excessiva, sem preparo físico adequado também podem desenvolver  essas lesões, como por exemplo, a epicondilite lateral (“tennis elbow”) em tenistas amadores, tendinite nos pés e tornozelos de corredores que utilizam calçados impróprios para correr e lombalgia naqueles que fazem agachamentos com postura errada e não fazem fortalecimento adequado da musculatura lombar e dos músculos do CORE.

A dor pode se agravar de tal maneira que sem o devido tratamento torna-se incapacitante para o trabalho, o esporte ou mesmo para simples atividades rotineiras, como abrir uma porta de geladeira, trocar uma lâmpada ou desatarraxar a tampa de um pote.

 

@paivamarcello
@paivamarcello

 

LER e as mulheres

A LER é mais comum no sexo feminino e em pessoas sedentárias. Os profissionais mais frequentemente afetados são os que trabalham com computadores, digitadores, músicos e esportistas.

Tratamento LER

O tratamento depende primeiramente do diagnostico correto. Os casos mais comuns são de tendinite nos membros superiores. É fundamental na avaliação médica conhecer um pouco do dia-a-dia do paciente, saber que tipo de trabalho ou atividade física exerce constantemente. Pessoas que são sedentárias e passam horas continuamente sentadas no trabalho ou computador têm, tiveram ou vão ter dor lombar, por exemplo.

Quanto maior o tempo desde o inicio dos sintomas até o diagnóstico e tratamento, geralmente maior a grandeza da dor e mais prolongado será o período de recuperação.

O uso de anti-inflamatórios e gelo ajuda a aliviar a dor, mas a resolução do quadro requer reabilitação através de fisioterapia.

A LER é uma síndrome que abrange diferentes doenças.

É necessário definir qual patologia está afetando o indivíduo. Por isso, o tratamento específico vai depender se é uma tendinite ou não, de qual parte do corpo, o tempo de evolução e a gravidade dos sintomas. A imobilização geralmente não é necessária. A LER deve ser tratada por uma equipe multidisciplinar.  E apesar de óbvio, é importante dizer que as modificações necessárias no trabalho ou práticas esportivas devem ser feitas e o sedentarismo deve ser combatido com o objetivo de buscar qualidade de vida. Pessoas que se exercitam de forma regular e correta têm muito menos chances de sofrer de LER.

Siga no instagram @drjorgewenke

 

Dr Jorge Rafael Wenke
Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Joelho
Staff do Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia (INTO)
Consultório 3449-1050 Leblon
jrwenke@gmail.com
instagram @drjorgewenke
Post AnteriorPróximo Artigo
Dr Jorge Rafael Wenke Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Joelho Staff do Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia (INTO) Consultório 3449-1050 Leblon jrwenke@gmail.com instagram @drjorgewenke