Pergunte ao Nutricionista

Emagrece ficar sem comer carboidrato depois das 18h?

Carboidratos a noite

Determinar um horário para que pare de ingerir carboidratos é muito relativo, por exemplo, o indivíduo por mais que busque emagrecimento, porém treina a noite ou final da tarde vai precisar da ingestão de carboidratos pós treino para a reposição de glicogênio muscular depletado e para poupar as proteínas no processo reconstrução muscular.

A questão principal do consumo de carboidratos a noite se deve a um fator chave que é o controle da insulina.

Pela manhã nosso organismo responde melhor a determinadas sobrecargas de glicose (carboidratos). Esta sensibilidade diminui ao decorrer ao dia, ficando menor a noite. Com a sensibilidade de insulina reduzida, a ingestão de carboidratos na parte da noite não seria benéfica, pois a ingestão de carboidratos elevaria o nível de açúcar causando uma maior descarga de insulina que pode vir a ser transformado em gorduras, sendo estocado nos músculos e tecido adiposo. Além do que a insulina compete com GH, que é um hormônio que estimula a lipólise (“queima de gordura), pelos mesmo receptores se tornando antagônicos (quando um tem o nível maior o outro tem o nível menor).

Sendo assim:

Podemos concluir que com uma redução da ingestão de carboidratos a noite teremos menos insulina e mais GH que tem maior liberação através de uma hipoglicemia noturna.

E esse é o grande cuidado que devemos que ter. De um modo geral podemos dizer que seria adequado ingerir carboidratos até  3 ou 4 horas mais antes de dormir. Se você dorme a meia noite poderia ingerir carboidratos até por volta de 20h ou 21h sem interferir nesse eixo insulina/GH.

Procure um nutricionista para que ele te oriente a melhor forma para alcançar o emagrecimento desejado.

Texto por:

Kadu Parga (personal trainer e graduando em nutrição)

Coolaboração:
@diegolenz  e @lucasfoss23
Email: kadupargaconsultoria@gmail.com

Fernanda Queiroz
Fernanda Queiroz

Opinião da Nutricionista Funcional Thaianna Velasco

Para emagrecer devemos ajustar a ingestão de todos os macronutrientes:

proteinas, lipídeos e também dos carboidratos do dia! O excesso de qualquer um deles poderá levar ao aumento de peso.

Mas de fato devemos ter atenção com o carboidrato na hora de montar o cardápio. Devemos avaliar a quantidade (gramas por kg de peso), os tipos (alto/médio/baixo índice e carga glicêmica) e a distribuição dele na dieta, que varia de acordo com o horário e tipo de treino, horário de dormir, objetivo e outras atividades.
Podendo até se usar essa “manobra” de diminuir a ingestão de carboidrato a noite, mas não como via de regra!
Caso seja essa conduta escolhida, deve-se observar como aquele organismo reagirá, já que cada um de nós pode reagir diferente a um mesmo estímulo!
Se o sono começar a ficar agitado e/ou acorde no meio da noite suando, pode ser um sinal de hipoglicemia!
Thaianna Velasco
Nutricionista Funcional
CRN4 09101119
Foto com a barriga incrível da amiga Fernanda Queiroz.
 
 
Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia
Professor de Educação Física – UFRJ
Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística.
Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional
Consultas: 21 2529-6473
Email: marcellopaiva@30tododia.com.br
Post AnteriorPróximo Artigo
Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia Professor de Educação Física - UFRJ Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística. Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional Consultas: 21 2529-6473 Email: marcellopaiva@30tododia.com.br