Pergunte ao Nutricionista

O que fazer quando bate a vontade de comer chocolate?

O que posso comer na hora que bate aquela vontade de chocolate?

Existem formas de driblar essa vontade de comer chocolate, como o suplemento picolinato de cromo, doces “fits”, alfarrobas e frutas que diminuem ou saciam essa vontade.

Receitas fits e produtos que podem te ajudar muito os “chocólatras de plantão” caldas de chocolate zero açúcar, alfarrobas em pó e em  pastas (para receitas), cacau 100% , whey protein (saboroso).

  • Receitas para ajudar a matara a vontade de chocolate.

Bolo de whey de baunilha

Mais simples impossível 3 ovos (3claras e 2 gemas) whey de cookies and cream (ou sabor de sua preferência) 2 scoops + canela a gosto!

É só misturar e levar no microondas por 5 a 7 min .

Calda:  1/2  scoop de whey de chocolate + 1 colher sopa de cacau 100% em pó +  1 colher sopa de alfarroba ralada ou em pó em seguida levar ao microondas por 30 seg.

 

bolbo de chocolate

 

Bolo de banana com chocolate

2 claras, 1/2 scoop de  whey de chocolate, 2 col. sopa de iogurte lacfree sem sabor, 1 banana pequena

Bater tudo junto e microondas por 2 minutos!

Bolo de chocolate (whey protein)

2 ovos, 1 col. sopa de amendoim em pó, 1 col. sopa calda sugar free, 1 scoop de whey, 1/4 copo de água, mistura tudo e microondas por 2 minutos

Salada de frutas com mel e cacau em pó

Uma ótima pedida também para enganar essa vontade de chocolate.

  • Entenda mais sobre os chocolates:

O chocolate é um dos doces mais consumidos no planeta.

Apresentações: pastosa, líquida, sólida ou em pó. E é feito a partir da amêndoa torrada do cacau.

O chocolate, composição básica:

Manteiga de cacau, massa de cacau, sacarose, leite aromatizantes, amêndoas, castanhas, passas.

Alguns possuem minerais (manganês, magnésio, ferro, potássio e cobre).

Os chocolates chamados amargos contém mais flavóides, substância antioxidante que reduz o colesterol ruim (LDL), principalmente os que trazem em sua composição mais de 70% de cacau.

Fique por dentro dos tipos de chocolate e a composição de cada um.

Tipos de chocolate:

Os chocolates mais consumidos hoje em dia no mundo “mundo fit” são os diet, os de soja e os de alfarroba.

  • Chocolate diet:

Sua composição é bem similar ao do chocolate ao leite levando o adoçante como o ingrediente coringa, mais manteiga de cacau, o leite em pó integral, a massa de cacau, o soro do leite e edulcorantes, o chocolate diet tem a sua textura um pouco diferente pela ausência do açúcar simples em sua composição, em contra partida possui muito mais gordura para que ele fique similar ao chocolate tradicional.

Deve ser consumido com cautela, pois apesar de não possuir açúcar em sua composição é um alimento calórico e muitas pessoas consomem em quantidades altas, trocando “seis por meia dúzia” quando pensamos em perda de peso.

(Tabela nutricional chocolate diet, 25g. Valor energético: 121 kcal / 6%VD, Carboidratos: 14g / 5%VD, Dos quais açúcares: 3g, Proteínas: 1,4 / 2%VD, Gorduras saturadas: 4,7g / 22%VD, Fibra alimentar: 0,7g / 3%VD, Sódio: 19mg / 1%VD)

  • Chocolate de Alfarroba:

A alfarroba, carob em inglês, é o fruto de uma árvore nativa da costa do Mediterrâneo, semelhante à vagem do feijão, de cor marrom escuro e sabor adocicado.

O pó que é utilizado para substituir o cacau, é derivado da polpa dessa vagem que é torrada e moído.

Esse pó, contudo, possui expressiva diferença em relação ao cacau, tanto no seu conteúdo nutricional, quanto em relação à ausência de estimulantes, como a cafeína e teobromina, além de possuir baixo índice glicêmico, de acordo com recente pesquisa elaborada pela Universidade Federal do Paraná.

Pode ser usado substituir o cacau possui muita fibra apenas 0,7% de gordura, e não contém cafeína. Seu sabor é similar, mais suave do que o chocolate amargo. Possui varias apresentações como gotas, barra, pó, bombons, eate ovos de Páscoa.

Pessoas com intolerância à lactose, diabéticos e celíacos, podem consumir esse produto, pois não tem adição de açúcar, glutem e lactose.

(informação nutricional -25g -kcal 116, carboidratos 13g (açúcares zero,9 g naturalmente contidos na mateia prima) polióis 7,2g, amido zero g, 8g outros 4,2,proteínas zero g, gorduras totais 7,7g gorduras saturadas 3,7g, gorduras trans zero g, fibra alimentar zero g, sódio zero mg).

  • Chocolate de Soja:

Composto por extrato de soja (100% vegetal) sem lactose ou glúten.

Seu valor calórico é inferior ao do chocolate tradicional e ao dietético.

No chocolate de soja, o leite é substituído pelo extrato de soja, mas sem que o chocolate perca seu sabor.

Pessoas com intolerância à lactose, diabéticos e celíacos, podem consumir esse produto, pois não tem adição de açúcar, glúten e lactose. É comercializado na forma de bombons, barras e ovos de Páscoa.

(Tabela nutricional de chocolate de soja diet em 25g – 114kcal / 6%VD, Carboidratos: 9,4g / 3%VD, Dos quais açúcares: zero, Proteínas: 1,3g / 3%VD, Gorduras saturadas: 5,1g / 23%VD, Fibra alimentar: 4,9g / 20%VD, Sódio: zero mg)

  • Chocolate ao leite:

Composto por massa de cacau, açúcar e leite em pó, é um chocolate mais leve e adocicado.

(Tabela nutricional chocolate ao leite, em 25g, Valor energético: 131 kcal / 7%VD, Carboidratos: 15g / 5%VD, Dos quais açúcares: 15g, Proteínas: 1,6g / 2%VD, Gorduras saturadas: 4,2g / 19%VD, Fibra alimentar: 0, Sódio: 36mg / 1%VD).

  • Chocolate branco:

Composto por manteiga de cacau, e possui uma quantidade maior de leite e açúcar, não contem  massa de cacau. São umas das apresentações mais calóricas do chocolate.

(Tabela nutricional chocolate branco, em 25g. Valor energético: 136 kcal / 7%VD, Carboidratos: 15g / 5%VD, Dos quais açúcares: 15g, Proteínas: 2,1g / 3%VD, Gorduras totais: 7,6g / 14%VD, Gorduras saturadas: 4,6g / 21%VD, Fibra alimentar: zero, Sódio: 44mg / 2%VD)

  •  Chocolate amargo:

É o chocolate mais forte de todos em termos de sabor.

Possui mais massa e manteiga de cacau, tem baixo teor de açúcar e não leva leite. Por isso é menos calórico, contém antioxidantes e flavóides, contribui para a diminuição do LDL (colesterol ruim). É a apresentação mais saudável entre os chocolates.

Se for consumido diariamente em pouca quantidade de 2 a 3 quadradinhos/dia já podemos ter todos os seus benefícios.

(Tabela nutricional chocolate meio amargo, em 25g, Valor energético: 119 kcal / 6%VD, Carboidratos: 15g / 5%VD, Dos quais açúcares: 15g, Proteínas: 1,3g / 1,7%VD, Gorduras saturadas: 3,3g / 15%VD, Fibra alimentar: 1,2g / 5%VD, Sódio: 1,1MG).

  • Chocolate em pó:

Composto por amêndoa de cacau, não contem a manteiga. (Quando é amargo é chamado de cacau em pó), meio amargo e doce.

(Tabela nutricional de chocolate em pó, em 20g. Valor energético: 74 kcal / 4%VD, Carboidratos: 15g / 15%VD, Dos quais açúcares: 15g, Proteínas: 1,4g / 2%VD, Gorduras saturadas: 0,4g / 2%VD, Fibra alimentar: 1,7g / 7%VD, Sódio: zero)

  • Chocolate hidrogenado (para coberturas):

Ao invés de manteiga de cacau, ele é feito com a gordura hidrogenada. O produto acaba ficando mais barato, porém seu sabor e textura são inferiores aos dos chocolates feitos com manteiga de cacau. Ele derrete facilmente e é tão calórico quanto os outros chocolates.

(Tabela nutricional de chocolate hidrogenado em 25g. Valor energético: 139 kcal / 7%VD, Carboidratos: 15g / 15%VD, Dos quais açúcares: 15g, Proteínas: 0,9g / 1%VD, Gorduras saturadas: 6,8g / 31%VD, Fibra alimentar: 0,6g / 2%VD, Sódio: 5,6MG / 0%VD).

Picolinato de Cromo:

A epidemia de obesidade tem promovido uma disseminação tanto de programas de mudança no estilo de vida, quanto ao aumento na procura por tratamentos estéticos e nutricionais.

O cromo é um mineral-traço essencial presente em diminutas proporções em alguns alimentos como carnes, cereais integrais, oleaginosas e leguminosas. Atualmente, esse mineral tem sido utilizado como suplemento alimentar .

Segundo Anderson (1987), a absorção do cromo em fontes inorgânicas é muita baixa, variando de 0,4 a 3%. Esta característica fez com que este micro mineral fosse utilizado como um marcador da passagem de alimentos e nutrientes através do trato digestivo. Além disso, as concentrações de cromo nos alimentos são baixas e variáveis (Lukaski, 1999). Estas características, associadas aos benefícios deste micro mineral, aumentaram a importância das fontes orgânicas que são mais bem absorvidas e utilizadas.

O cromo, assim como o magnésio, visa o estímulo da ativação do metabolismo de gorduras.

O cromo é um mineral essencial e cofator da insulina, fundamental para o correto metabolismo dos carboidratos e dos lipídios. A sua absorção é facilitada quando este é conjugado com o ácido picolínico, um derivado do triptofano, formando-se o picolinato de cromo.

São atribuídas também ao cromo efeitos na melhora no perfil lipídico diminuindo o risco de doenças coronarianas, funções que abrangem principalmente o metabolismo de carboidratos e em menor grau o metabolismo proteico e lipídico, proporcionando uma ação lipolítica.

Quanto aos efeitos na saciedade e ingestão alimentar, parece haver uma redução do apetite no que diz respeito aos doces e alimentos de elevado teor calórico em geral durante a suplementação com picolinato de cromo, assim observa-se uma tênue redução de peso.

Segundo o artigo:

“CRUZ, JULIANA APARECIDA DE OLIVEIRA, et al. “AVALIAÇÃO DE UM SUPLEMENTO VITAMÍNICO MINERAL COMO COADJUVANTE NA PERDA DE PESO.” Cadernos das Escolas de Saúde 2.10 (2013).

Conclui-se que o uso de suplementos isolados, sem acompanhamento nutricional e atividade física, não se mostrou suficiente para obtenção de resultados efetivos no processo de perda de peso e redução de medidas.

Nutricionista Marcelo Langsdorff e Dr. Walter Rosamilia.

Siga no Instagram @nutricionistamarcelolangsdorff e @walterkantovitz

BIBLIOGRAFIA:

  1. CRUZ, JULIANA APARECIDA DE OLIVEIRA, et al. “AVALIAÇÃO DE UM SUPLEMENTO VITAMÍNICO MINERAL COMO COADJUVANTE NA PERDA DE PESO.” Cadernos das Escolas de Saúde 2.10 (2013).

 

  1. Gomes, Mariana Rezende, Marcelo Macedo Rogero, and Julio Tirapegui. “Considerações sobre cromo, insulina e exercício físico.” Revista brasileira de medicina do esporte 11.5 (2005): 262-266.

 

  1. Kiefer, Charles. “Minerais quelatados na nutrição de aves e suínos.” Revista Eletrônica Nutritime 2.3 (2005): 206-220.

 

  1. PEREIRA, CAM, et al. “COMPOSIÇÃO CENTESIMAL E MINERAL DA ALFARROBA EM PÓ E SUA UTILIZAÇÃO NA ELABORAÇÃO E ACEITABILIDADE EM SORVETE Centesimal and mineral composition of powdered carob and its use on preparation and acceptability of an ice cream.” Alimentos e Nutrição Araraquara 22.1 (2011): 129-136.

 

Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia
Professor de Educação Física – UFRJ
Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística.
Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional

Email: marcellopaiva@30tododia.com.br

Post AnteriorPróximo Artigo
Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia Professor de Educação Física - UFRJ Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística. Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional Email: marcellopaiva@30tododia.com.br