Pergunte ao Nutricionista

Tudo sobre barras de cereal

Barras de cereal

Barras de nutrição (cereal/proteína).

O que realmente preciso saber? Elas realmente são boas? O que estamos realmente consumindo? Será mesmo necessário?

Antes de iniciarmos o assunto principal do texto deve-se ter em mente que os alimentos compensadores, incluindo as barras de nutrição – inclusive  para praticantes de atividade física – devem conter necessidades mínimas determinadas por uma legislação.

Esta legislação vai fixar a qualidade, quantidade e a identidade desses alimentos obedecendo aos seguintes requisitos:

  • Carboidratos: abaixo de 90%
  • Proteínas: do total presente, deve conter no mínimo 65% de proteína de alto valor biológico (que contem todos os aminoácidos essenciais em proporções e quantidades ideais para atender as necessidades do organismo).
  • Gorduras: 1/3 saturadas, 1/3 monoinsaturadas e 1/3 polinsatutradas.
  • Opcionais: podem conter minerais e/ou vitaminas.

O que você está consumindo?

Dentro desse contexto, que fique claro que existem diferenças de quantidade de proteínas nas barras, variando desde 5 gramas até 20 gramas de proteína por barra.

Além disso, existe uma variabilidade imensa das fontes das proteínas (soja, soro do leite concentrada e/ou isolada) presentes nas barras de cereal. Mas como vou saber qual a quantidade exata das diferentes proteínas contidas naquela barra?

A resposta é muito simples; observem o rótulo do produto. Os rótulos mostram os nutrientes em uma ordem decrescente, ou seja, do substrato que vem em maior quantidade e de maneira gradativa para o que tem menor quantidade.

Porém, será que todos os ingredientes contidos nas barras estão descritos na embalagem?

Até outro dia os fabricantes não rotulavam o glicerol e outros alcoóis como carboidratos, pois eles aumentariam a quantidade de calorias da barra e consequentemente diminuiria sua venda. Só para se ter uma ideia, 1g de glicerol possui 4,34Kcal e sua necessidade para fabricação é quase que obrigatória, pois ele deixa o produto mais úmido e macio. Ou será que seria gostoso comer uma barra de proteína petrificada?

Fique atento a todos os ingredientes contidos na embalagem, e se tiver alguma dúvida, procure um profissional competente para esclarecer.

Em cima dos seus objetivos (ganho de massa muscular, aumentar aporte proteico por deficiência na dieta, reposição energética e dieta para perda de massa gorda) e de suas necessidades você poderá escolher aquela barra que melhor se enquadra ao seu perfil.

Exemplo disso seria o consumo de uma barra com pouca quantidade de carboidrato (low carb) para uma pessoa que esteja querendo manter o peso corporal através de massa magra e perda de massa gorda.

 

barra de cereal

Será que realmente preciso consumir barras de cereais?

A cada dia o número de praticantes de atividades e exercícios físicos vem aumentando. Associado a isso a consciência de que há necessidade de uma nutrição adequada, tanto para atender as necessidades básicas do dia a dia quanto para melhorar o desempenho na prática esportiva também vem crescendo.

Todo mundo está cansado de escutar e já é consenso na literatura que o praticante de atividade deve consumir a quantidade e qualidade adequada de alimentos, pois a nutrição inadequada pode prejudicar sua performance.

Portanto, para todos os indivíduos que desejam um bom condicionamento físico e/ou visando melhorar a saúde, além dos exercícios regulares, o hábito alimentar deve ser atentamente praticado.

Agora, é muito importante frisar que a falta de treinamento e/ou de habilidades motoras não podem ser substituídas em hipótese nenhuma por um alimento especifico ou mesmo combinações de nutrientes, independente do seu nível de treinamento. A combinação de exercícios bem planejados, uma boa nutrição e um excelente descanso é a receita básica para seu sucesso.

GUERRA 2002, mostrou que para o atleta ter seu desempenho máximo é necessário que sua dieta atenda à demanda energética. Essa demanda é de uma oferta mínima de:

  • carboidrato 6g/Kg de peso corporal.
  • proteína 1,2g/Kg de peso corporal
  • Gorduras no MÁXIMO 30% do valor energético total.

Após essa introdução, e a partir da necessidade de se alimentar bem, alguns produtos de fácil acesso têm sido desenvolvidos. Um deles é a barra de cereal/proteína, e esta pode ser uma boa opção em algumas situações.

As barras de proteína podem ser usadas como parte do arsenal para algumas das 6-7 refeições diárias que devem ser feitas diariamente para aumentar a absorção de nutrientes, aumentar a taxa metabólica e ajudar a estabilizar os níveis da glicose e insulina sanguínea.

Elas são convenientes na medida em que podem ser levadas com você em seu trabalho, academia entre outros lugares. Outro benefício da barra de proteína é em relação à facilidade de quantificar os macro e micronutrientes da barra por estarem listados nos rótulos. Fica mais fácil saber realmente o quanto você estará consumindo.

Porém não torne rotina diária substituições das principais refeições por esse produto.

No texto da semana que vem abordarei sobre quais os pontos primordiais que você precisa saber antes de comprar sua barra de proteína e como deve ser consumida.

Ate a próxima Dr. Walter Kantovitz

Siga no Instagram @walterkantovitz

Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA)
Médico (PUC-CAMPINAS)
Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP)
Pós Graduando em nutrologia (ABRAN)
Residente Medicina Esportiva (USP-SP)
email: walteresportiva@yahoo.com.br
instagram: @walterkantovitz
Post AnteriorPróximo Artigo
Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA) Médico (PUC-CAMPINAS) Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP) Pós Graduando em nutrologia (ABRAN) Residente Medicina Esportiva (USP-SP) email: walteresportiva@yahoo.com.br instagram: @walterkantovitz