Pergunte ao Nutricionista

Qual melhor adoçante? Aspartame, sucralose, estévia…

Adoçante

Quais são as diferenças dos adoçantes?

Essa é uma dúvida muito grande em relação a esse produto. Quem já não se deparou com a situação de estar em um local que oferece refeições, café e lanches e, esperando o que foi pedido, ficou mexendo e analisando os inúmeros sachês que estão a sua frente? E sem saber o porquê daquilo, acaba usando qualquer um sem saber o que está consumindo.O texto de hoje pretende esclarecer um pouco sobre esses produtos.

O que é um adoçante?

Segundo a portaria número 38 de 13 janeiro de 1998 adoçantes ou edulcorantes são os aditivos alimentares que adoçam, com poder de dulçor muito superior ao açúcar de mesa sacarose (dissacarídeo formado por uma molécula de glicose e uma de frutose) e que conferem ao alimento pouca ou nenhuma caloria.

O que é DULÇOR?

É a capacidade de adoçar, que deve ser sempre comparada ao açúcar. O que significa dizer: o açúcar tem o poder de 01/ Ciclamato 40/ Sacarina 300/ Aspartame 200/ Estevia 300/ Sucralose 600. Segundo a mesma portaria acima os adoçantes de mesa são os produtos formulados para conferir o sabor doce ao alimento ou a bebida. Os adoçantes dietéticos são formulações para dietas com restrição de açúcares (sacarose, dextrose) para atender às pessoas com restrição a esses açúcares. Os adoçantes podem ser classificados como calóricos e não calóricos e Naturais ou Artificiais.

Quanto posso consumir de adoçante diariamente?

Outro ponto importante na hora do consumo é em relação à quantidade que posso consumir desses produtos. A ANVISA estabelece os limites máximos que esses produtos podem ser consumidos diariamente. Esses limites foram propostos através de vários estudos avaliados pelo Comitê Conjunto de Peritos em Aditivos Alimentares da FAO/OMS (órgão máximo que avalia a segurança do uso do adoçante, bem como estabelece a quantidade diária aceitável para cada adoçante em miligramas por kilo de peso). Fica então estabelecido o IDA (Ingestão Diária Aceitável), ou seja, a quantidade estimada do adoçante, expressa em miligrama por quilo de peso corpóreo (mg/kg de peso corporal), que pode ser ingerida diariamente, durante toda a vida. Teoricamente com essa quantidade não teríamos efeitos adversos/riscos a nossa saúde.

Qual a IDA de cada adoçante?

  • Sacarina – 5 mg/kg
  • Ciclamato – 11 mg/kg
  • Aspartame – 40 mg/kg
  • Glicosídeos de Esteviol (Estévia) – 4 mg/kg
  • Acessulfame de potássio – 15 mg/kg
  • Sucralose – 15 mg/kg
  • Neotame – 2 mg/kg

Sorbitol, Manitol, Isomaltitol, Maltitol, Taumatina, Lactitol, Xilitol, Eritritol possuem IDA não especificada (significa que não apresentam risco à saúde nas necessidades para se obter o efeito desejável)

“A diferença entre um remédio e um veneno está só na dosagem”. (Paracelso – Médico e físico do séc. XVI).

Frase importante nesse contexto, pois muitos devem estar se perguntando se adoçante natural é melhor que o artificial. A resposta é não. Todo adoçante é submetido a uma avaliação toxicológica e por isso da importância da (IDA) ingestão diária aceitável.

Quais as principais características e diferença dos adoçantes usados no dia a dia?

 

Adoçante Caracteristicas Sabor Poder adoçar comparado com açucar Quantidadeequivalente a 1

colher de sopa

de açúcar

(Kcal/g) Tipo IngestãoMáxima/dia

(mg/kg de peso

corporal)

Acessulfame K  Estável em altastemperaturas é muito

utilizado em bebidas,

chocolates, geléias, produtos

lácteos, gomas de mascar e

panificação

 

Sem saborresidual tem

doçura de

fácil

percepção

 

200 vezes maior  24mg zero Artificial, derivado do acido acético 9 a 15 mg/kg
Aspartame  Não pode ir ao fogo porqueperde o poder de adoçar.

 

 

É o maisparecido com

o açúcar

 

200 vezes maior  24mg  4 Artificial. Combinafenilalamina e ác

aspático

 

40 mg/kg
Ciclamato  Pode ir ao fogo pois nãoperde o poder de adoçar,

em alta temp.

 

Possui saborresidual

 

40 vezes maior  121,5mg zero  Artificial. Derivadodo petróleo 11 mg/kg
Sacarina

 

 

Pode ir ao fogo porquemantém seu poder de adoçar,

em alta temperatura

 

Deixa gostoresidual doce

metálico

300 vezes maior  16mg  zero Artificial. Derivadodo petróleo 5 mg/kg
Stévia

 

 

 

Pode ir ao fogo e realça osabor dos alimentos Sabor residualsemelhante ao

do alcaçuz

300 vezes maior  16mg  zero Natural. Extraído de planta 5,5 mg/kg
Sucralose   Resiste bem a altastemperaturas

 

Parecido comaçúcar, não deixa

gosto residual

 

600 a 800 vezes maior 6g zero  Artificial. Feito apartir de molécula do

açúcar de cana

modificado em

laboratório

 

15 mg/kg

 

*Em vermelho algumas características com relação ao sabor, dose e sua origem. Fique atento com esta informação.

Com todas essas informações, qual adoçante devo usar?

Primeiro passo é respeitar a ingestão diária aceitável permitida.

Segundo passo: O sabor é individualizado e deve ser peça chave na hora da escolha, pois cada pessoa tem uma particularidade com relação ao paladar. Perceber se o adoçante tem efeito de adoçar em altas temperaturas.

Imagina usar altas quantidades de um adoçante em um café quente sendo que seu poder de adoçar em alta temperatura não existe ou é bem menor.

Outro ponto importante a saber é: qual seu objetivo em estar usando o adoçante.

  • Emagrecimento? Preste atenção que alguns adoçantes por pouco que seja contem calorias.
  • Saúde? Será que estou fazendo a melhor escolha usando qualquer tipo de adoçante? Leia o rótulo, pois hoje é comum muitas associações de vários tipos de adoçantes, e muitas vezes você está sendo enganado.

Exemplo disso é a stévia, que é um adoçante natural, que teoricamente seria mais saudável (vimos que isso pode não ser verdade), porém tem um gosto amargo. Para compensar esse gosto é adicionado a sua formulação ciclamato e/ou sacarina e/ou aspartame.

Fique atento com essa informação, pois você estará sendo induzido a consumir um produto mais caro que leva o nome de stévia, mas que em sua composição tem muito pouco. Infelizmente é isso que ocorre.

Até a próxima @walterrosamilia

Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA)
Médico (PUC-CAMPINAS)
Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP)
Pós Graduando em nutrologia (ABRAN)
Residente Medicina Esportiva (USP-SP)
email: walteresportiva@yahoo.com.br
instagram: @walterkantovitz
Post AnteriorPróximo Artigo
Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA) Médico (PUC-CAMPINAS) Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP) Pós Graduando em nutrologia (ABRAN) Residente Medicina Esportiva (USP-SP) email: walteresportiva@yahoo.com.br instagram: @walterkantovitz