Pergunte ao Nutricionista

É melhor comer carne ou frango na dieta? Faz realmente diferença?

Carne bovina ou Carne de frango

Faz diferença na dieta? 

O que é melhor para quem busca uma alimentação saudável e ganho de massa magra?

As principais diferenças entre as duas estão relacionadas à textura, composição e pigmentação, que dependem da espécie, idade, sexo, alimentação, atividade física e hábitat do animal de que se originaram.

Qual delas seria mais saudável? O que seria melhor para nós?

As pessoas têm muito receio em relação a carne vermelha, principalmente pelo teor de gordura saturada e colesterol, poucos sabem que trata-se de um alimento com grande quantidade e variedade de nutrientes fundamentais para o crescimento e desenvolvimento.

  • Os “malefícios” da carne vermelha:

Ligados à uma alta ingestão de cortes mais gordos como picanha, cupim, costela, fraldinha entre outros e devem ser usados em ocasiões esporádicas, pois quanto mais gordura na carne maior quantidade de gordura saturada e colesterol.

  • Prefira cortes mais magros de carne vermelha:

Filé mignon, carne moída de patinho, lagarto, alcatra e etc. Lembrando sempre que devem ser consumidos com moderação e equilíbrio, quando a alimentação é equilibrada, tudo melhora na sua saúde.

É essencial o consumo regular e em pequenas quantidades de carne vermelha magra, pois é o alimento que contém a maior quantidade de ferro, sendo, por isso, muito importante no combate à anemia, principalmente nos grupos de risco, nos quais se incluem crianças, gestantes, mulheres em período pré-menstrual e idosos.

Além disso, é fundamental na formação do sangue e de algumas enzimas do sistema respiratório.

Proteínas de alto valor biológico são essenciais para o crescimento de músculos, órgãos e tecidos em geral, têm como principal fonte a carne vermelha.

O zinco, também encontrado em boa quantidade na carne bovina, é um componente importantíssimo de muitas reações enzimáticas e participa do crescimento e funcionamento do sistema imunológico.

As carnes consideradas brancas:

São as provenientes de peixes e aves, sendo que a carne suína ainda não possui definição.

Muitos acham que as aves recebem hormônios para acelerar e potencializar o crescimento das mesmas. Mas isso é um grande equívoco, não são utilizados hormônios nos frangos de corte, e sim promotores de crescimento, que são produzidos pela indústria farmacêutica.

O que pode levar a um prejuízo à saúde neste caso, é que os promotores de crescimento podem contribuir para a resistência de bactérias aos antibióticos, isso pode afetar o tratamento de doenças humanas.

 

Frango:

O Frango é menos gorduroso e calórico em relação a carne vermelha, porém a carne de frango deve ser consumida sem pele, não pode ser frita ou com adicional de molhos gordurosos ou queijo o ideal de consumo deve ser sem pele e de preferência grelhada ou cozida.

As de aves são ricas em vit. B e proteínas, mas pobre em ferro, e possuem praticamente a mesma quantidade de colesterol que a carne vermelha.

Leia: Mude alguns conceitos e tenha sucesso na dieta.

Em geral as carnes brancas são menos gordurosas e mais leves que as carnes vermelhas, sendo o seu consumo mais incentivado por nutricionistas e médicos.

Carne bovina x Carne de frango

  • Bife médio de carne bovina magra – 100g contém 146 kcal.
  • Peito de frango -100g 124 kcal
  • File de peixe 107 kcal, segundo a Tabela de Composição de Alimentos, do IBGE.
  • Bife grelhado/assado: 1 unidade grande (120g) 234kcal/ PTN: 36,5g/ LIP: 8,6g
  • Bife cozido/ ensopado: 1 unidade média (100g) 222kcal/ PTN: 32,9/ LIP: 9,1
  • Bife frito: 1 unidade pequena (75g) 222,84kcal/ PTN: 19,7g/ LIP: 15,3
  • Carne moída refogada: 3 col. sopa (75g) 219,8kcal/ PTN: 18g/ LIP: 15,6g
  • Frango, filé de peito gralhado: 1 unidade grande (120g) 220,3kcal/ PTN: 35,6/ LIP: 7,4g
  • Frango – sobrecoxa assada (s/ pele): 1 unidade grande (125g) 261,25kcal/ PTN: 25,8g/ LIP: 13,75g

_____________________________________________________________________________

Fonte:PACHECO, Manuela. Tabela de Equivalente, medidas caseiras e composição química dos alimentos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora Rubio 2011.

_____________________________________________________________________________________

Alimentos fonte de carne branca, como frango e peixes, são conhecidos por apresentarem alguns benefícios em relação ao consumo de carne vermelha, dentre eles a menor quantidade de lipídeos, gorduras saturadas e colesterol em sua composição.

Dentro de uma dieta balanceada, tente priorizar as proteínas de alto valor biológico nas principais refeições, tendo sempre cuidado com os exageros, uma vez que, em excesso, podem causar malefícios citados anteriormente.

 

Entenda mais sobre as proteínas:

Funções da proteína:

As proteínas podem ser agrupadas em várias categorias de acordo com a sua função. De uma maneira geral, as proteínas desempenham nos seres vivos as seguintes funções: estrutural, enzimática, hormonal, de defesa, nutritivo, coagulação sanguínea e transporte.

Função estrutural da proteína:

Participam da estrutura dos tecidos.

Exemplos:

  • Colágeno: proteína de alta resistência, encontrada na pele, nas cartilagens, nos ossos e tendões;
  • Actina e Miosina: proteínas contráteis, abundantes nos músculos, onde participam do mecanismo da contração muscular;
  • Queratina: proteína impermeabilizante encontrada na pele, no cabelo e nas unhas, evita a dessecação, a que contribui para a adaptação do animal à vida terrestre;
  • Albumina: proteína mais abundante do sangue, relacionada com a regulação osmótica e com a viscosidade do plasma (porção líquida do sangue),

Função enzimática:

Toda enzima é uma proteína. As enzimas são fundamentais como moléculas reguladoras das reações biológicas. Dentre as proteínas com função enzimática podemos citar, como exemplo, as lipases – enzimas que transformam os lipídios em suas unidades constituintes, como os ácidos graxos e glicerol.

Função hormonal:

Muitos hormônios de nosso organismo são de natureza proteica. Resumidamente, podemos caracterizar os hormônios como substâncias elaboradas pelas glândulas endócrinas e que, uma vez lançadas no sangue, vão estimular ou inibir a atividade de certos órgãos. É o caso da insulina, hormônio produzido no pâncreas e que se relaciona com e manutenção da glicemia (taxa de glicose no sangue).

Função de defesa:

Algumas células do organismo são capazes de identificar proteínas diferente do normal que são chamadas de antígenos. Quando os antígenos estão presentes no organismo produzimos proteínas de defesa, denominados anticorpos. Os anticorpos se combina com o antígeno assim consegue neutralizar seu efeito.

Essa reação é altamente específica, o que significa que um determinado anticorpo neutraliza apenas o antígeno responsável pela sua formação.

Os anticorpos são produzidos por certas células de corpo, são proteínas denominadas gamaglobulinas.

Transporte:

O transporte de oxigênio no sangue e feito pela proteína a hemoglobina.

Função nutritiva:

São fontes de aminoácidos, incluindo os essenciais requeridos pelo homem e outros animais. Os aminoácidos são oxidados e viram fonte de energia no mecanismo respiratório. Nos ovos de muitos animais (como os das aves) o vitelo, material que se presta à nutrição do embrião, é particularmente rico em proteínas.

Coagulação sanguínea:

A coagulação é proteica, como por exemplo, fibrinogênio, globulina anti-hemofílica, etc.

Texto:

Siga no Instagram: Nutricionista Marcelo Langsdorff e Dr. Walter Kantovitz

 

Bibliografia:

Da Silva, Jorge Luiz Lima, and Solange Lourdes de Souza. “Fatores de risco para hipertensão arterial sistêmica versus estilo de vida docente.” Revista Eletrônica de Enfermagem 6.3 (2006).

PACHECO, Manuela. Tabela de Equivalente, medidas caseiras e composição química dos alimentos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora Rubio 2011.

WILKINSON, JOHN, and RUDI ROCHA. “Uma análise dos setores de carne bovina, suína e de frango.” Roteiro dos Estudos Econômicos Setoriais (Projeto SENAI/UFRJ). Rio de Janeiro (2005).

Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA)
Médico (PUC-CAMPINAS)
Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP)
Pós Graduando em nutrologia (ABRAN)
Residente Medicina Esportiva (USP-SP)
email: walteresportiva@yahoo.com.br
instagram: @walterkantovitz
Post AnteriorPróximo Artigo
Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA) Médico (PUC-CAMPINAS) Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP) Pós Graduando em nutrologia (ABRAN) Residente Medicina Esportiva (USP-SP) email: walteresportiva@yahoo.com.br instagram: @walterkantovitz