Dicas, Nutrição

Quer emagrecer? Mude alguns conceitos e tenha sucesso na dieta

Emagrecer x Comer Bem 

Quando decidi me especializar em medicina esportiva (@walterkantovitz), percebi que a maioria das dúvidas que chegavam até mim eram em relação à parte alimentar e suplementar dentro e fora do âmbito esportivo. Percebi também que a maioria dos objetivos dos meus pacientes eram emagrecimento.

Alguns queriam perder poucos quilos, e outros, algumas dezenas. Foi então que decidi me aprofundar em nutrologia esportiva/clínica e obesidade.

Há muito já se sabe que a origem da obesidade é multifatorial (sono, alimentação, estresse, exercícios, genética, epigenética, entre outras dezenas de fatores), daí a dificuldade de tratamento e manutenção do objetivo inicial ser atingido.

Entre os muitos fatores citados acima, hoje abordarei a questão alimentar, pois, do ponto de visa cientifico, é a que mais contribui para o sucesso do emagrecimento.

Questão alimentar do poto de vista científico: 

Também sobre as refeições, existem inúmeras variáveis que afetam o processo de diminuição de peso (quantidade de comida, tempo entre as refeições, ingerir líquido junto, quantas refeições são feitas no dia). Mas selecionei a questão sobre a curva dos carboidratos e como ela pode influenciar no resultado final de emagrecimento. Se você entender bem essa questão, estará dando um grande passo para o sucesso.

O QUE SERIA ENTÃO A CURVA DE CARBOIDRATOS?

O gráfico abaixo ilustra muito bem o que é a curva de carboidratos.

 

Antes de explicar ponto a ponto o gráfico é preciso elucidar alguns conceitos básicos e aparentemente lógicos, mas que parecem tão enraizados de maneira errada na cabeça da população.

Quando se pensa em algum alimento a base de carboidratos, logo vem na cabeça: massas, pães e cereais. Até aqui está correto, porém, muitas vezes achamos que 100g de macarrão é igual a 100g de carboidratos e isso não é verdade.

Mostrarei dois exemplos elucidativos:

1º – Macarrão 100g possui aproximadamente 30,68g de carboidratos

2º – Abobrinha refogada 100g = 5,69 g de carboidratos/ Maçã 100g = 13,8g de carboidratos/ Queijo minas 100g = 6,9g de carboidratos/ Ovos cozidos 100g = 1,12g de carboidratos

Se somarmos os 4 itens do segundo exemplo teremos 400g de alimento e menos que 30 g de carboidrato, que é a quantia que temos em apenas 100g do primeiro exemplo (100g de macarrão)

A partir disso, note que você pode comer muito, sem passar fome, como alguns dizem quando estão fazendo alguma dieta. Saiba escolher seus alimentos e coma com qualidade. Se não ultrapassar o limite proposto de 100g de carboidrato/dia você conseguirá chegar no seu objetivo. Respeite sempre as individualidades.

Após o que foi descrito acima explicarei cada sequência da curva de carboidratos em relação ao emagrecimento.

  • Consumo de 0-50 gramas/dia –  Chamada também de dieta cetogênica, já citada aqui no 30tododia há algumas semanas, veja aqui.

Não deve ser realizada por longos períodos, pois você acaba por ficar sem alguns alimentos naturais excelentes do ponto de vista nutricional.

Nessa faixa ocorre uma grande perda de gordura corporal.

  • Consumo de 50-100 gramas/dia – Chamada também de faixa perfeita, pois aqui você emagrece sem ter tanta restrição alimentar.

Dificilmente sentirá fome, pois irá fazer ingestão de uma boa quantidade de alimentos sacietôgenos.

  • Consumo de 100-150 gramas/dia – Chamada de faixa do equilíbrio.

Mantendo-se nessa faixa com a ingestão dessa quantidade de carboidrato associado à qualidade dos alimentos, dificilmente você irá engordar novamente. Tome muito cuidado com a ingestão de algumas frutas diariamente, bem como os grãos.

  • Consumo de 150-300 gramas/dia – Chamada de faixa de alerta e de ganho de peso insidioso.

Nessa zona você pode, além de engordar gradativamente, começar a desenvolver algumas doenças crônicas como consequência, aumento de peso e uma dieta inadequada.

  • Consumo de 300 gramas/dia ou mais – Chamada de Zona (faixa) de ameaça.

Isso mesmo, ameaça a sua vida. O pior de tudo que a maioria das pessoas está nessa faixa, mesmo porque as próprias diretrizes nutricionais aconselham comer nessa zona.

Aqui você é uma bomba relógio prestes a explodir com alguma doença crônica (diabetes, obesidade, hipertensão arterial sistêmica, câncer, doenças inflamatórias entre outras).

Queria terminar o texto de hoje com a seguinte mensagem:

Está difícil ser sincero consigo mesmo, pois não quer se deparar com a verdade? Não se engane e não faça você acreditar que está vivendo a vida do jeito que sempre quis, mesmo sabendo que está mentindo.

Meu objetivo com essas informações é que você faça um exame sincero de sua consciência para que consiga chegar no seu objetivo.

Até a próxima,

Dr. Walter Kantovitz, siga no Instagram @walterkantovitz

Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA)
Médico (PUC-CAMPINAS)
Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP)
Pós Graduando em nutrologia (ABRAN)
Residente Medicina Esportiva (USP-SP)
email: walteresportiva@yahoo.com.br
instagram: @walterkantovitz
Post AnteriorPróximo Artigo
Educador Físico e Fisioterapeuta (METODISTA) Médico (PUC-CAMPINAS) Pós Graduado em Fisiologia do exercício e biomecânica (USP-SP) Pós Graduando em nutrologia (ABRAN) Residente Medicina Esportiva (USP-SP) email: walteresportiva@yahoo.com.br instagram: @walterkantovitz