Dicas

As melhores dicas de restaurantes e bares saudáveis em Buenos Aires

Roteiro gastronômico e saudável

Buenos Aires

Viajar para Buenos Aires me surpreendeu, e muito. Gosto de conhecer a cultura local desde os pontos turísticos, e principalmente, a gastronomia.

Preparei um Roteiro Turístico, Gastronômico e Saudável onde você vai encontrar MUITA coisa para fazer nos principais bairros da cidade como Palermo, Recoleta, Belgrano, La Boca e Puerto Madero.

Indico essa viagem para todas as pessoas que apreciam conhecer a história e cultura local, contato com a natureza, mas principalmente, para quem gosta de comer bem! Provando mais uma vez que é possível fazer escolhas saudáveis em qualquer parte do mundo!

Vamos começar do começo então:

ONDE FICAR

Muita gente me perguntou sobre onde ficar em Buenos Aires, e sem sombra de dúvida indico Palermo. É um bairro onde dá para fazer tudo a pé, com muitos parques e museus – sendo a maioria deles sem custo algum – e também a maior parte de restaurantes de todas as especialidades e variedade de preço.

TRANSPORTE

Temos o uber ou taxi como qualquer outra parte do mundo, mas se você quiser gastar menos vale super a pena fazer o cartão do “Sube” – indico fazer no próprio metrô que é mais rápido e não precisa de documento algum. Com esse cartão você pode transitar pela cidade de metrô, ônibus ou trem. Tudo na cidade é bem sinalizado por ser turística, mas de qualquer forma se você tiver alguma dificuldade, os argentinos são pessoas bem prestativas para ajudar a nos guiar pela cidade.

RESTAURANTE

Como havia falado, meu foco é em restaurantes preferencialmente saudáveis. Mas, eu acho que precisamos conhecer de tudo um pouco (equilíbrio, sempre!). Segue uma lista de restaurantes separados por bairro, você pode reparar que tem algumas opções vegetarianas ou veganas.

Peço para que você vá de cabeça aberta, eu não sou vegana e nem vegetariana, mas esse tipo de culinária tem ganhado espaço no mundo todo pelo convite de conhecer novos sabores e encontrar novas possibilidades dentro do nosso cardápio que, muitas vezes, é limitado. Isso tudo tem muito mais a ver com sustentabilidade do que a
gente imagina.

Belgrano:

Narda Comedor (@nardacomedor)

É o restaurante da famosa chef e apresentadora de TV Narda Lepes que tive a honra de conhecer. Ela tem como objetivo levar a alimentação saudável e sustentável para os argentinos. Embora não seja um restaurante vegetariano, destaca legumes frescos de pequenos produtores.

Moshu (@compartimoshu)

Neste lugar eles servem um super brunch que pode ser compartilhado com pães de fermentação natural (você verá muito isso por aqui), pastinhas, ovos, iogutes, frutas da estação… é um café super lindo que tem você pode se sentar tanto dentro quanto fora, além de ter inúmeras opções de café da manhã, lanche e almoço.

Inside Tea Connection (@teaconnection)

Fiquei apaixonada pela lista extensa de chás especiais que são servidos na mesa juntamente com a ampulheta para marcar o tempo de preparo. A maior experiência desse local é essa, mas tem um cardápio variado também para café da manhã, almoço e lanches da tarde.

Dica: ainda na experiência dos chás, vale a pena dar uma passadinha na Tealosophy (@tealosophy_byinesberton) da poderosa dos Chás Inês Berton, que reza a lenda que faz os blends de chás para a família real britânica.

Palermo:

Don Julio Parrilla (@donjulioparrilla)

Considerada a melhor casa de carne da Argentina e o segundo melhor dentre os de qualquer tipo no país.

Peguei a temporada de Tomate e então o cardápio tinha várias formas que ele era oferecido. É um restaurante que não pode faltar na lista para poder ter a melhor experiência da tradicional Culinária Argentina.

Gratitude (@gratitudevivirdisfrutar)

Experiência sensorial real! Se um dia eu fosse ter um restaurante certamente seria a minha inspiração. Foi um dos restaurantes mais lindos que já fui, desde o conceito – comida de verdade, vegetariana e meditação – até a estrutura física e atendimento maravilhoso. Influencia totalmente a energia local transmitindo muita paz!

Mooi (@mooirestaurant)

Assinado pela Chef Jessica Lekernman que prioriza comida de verdade e faz dela uma verdadeira obra de arte aos nossos olhos. Você encontra em vários lugares de Buenos Aires, com cardápio que varia entre eles e também de acordo com o horário do dia. Abre as 8h da manhã e alguns chegam a ir até de madrugada!

Artemisia Cocina Natural (@artemisiacocinanatural)

Lindo restaurante, com comida sem gluten gluten free, crua e vegana. Eles servem um buffet de lance da tarde onde você pode levantar e se servir, e a noite abre espaço para o cardápio do jantar que também é super variado.

Bio Solo Orgânico (@bio_soloorganico)

Primeiro restaurante orgânico certificado na Argentina. A filosófica deles é “Energia Orgânica, Paladar Gourmet”, nem preciso dizer o quanto me encantou. Além disso eles oferecem diversos cursos de culinária como Raw Food (comida crua), Pães de Fermentação Natural, Veganos…).

Buenos Aires Verde (@buenosairesverde)

Parte da sua filosofia é respeitar os ciclos da natureza e aqueles que habitam, usando alimentos orgânicos. Estava super ansiosa porque eles estavam fechados para férias mas tive a grande sorte de conhecer na sua reabertura. O restaurante é idealizado e tem seu cardápio assinado pelo Chef Mauro Massimino.

Birkin Café (@birkincafe)

Ótimo lugar para um brunch e linda apresentação, com cardápio variado, onde tem até opções de doces deliciosos com ingredientes saudáveis.

Recoleta / Puerto Madero:

Ol´Days

Um café lindo e com cardápio variado em Puerto Madero que atende a todos os gostos (vegetarianos, veganos e não veganos ou não vegetarianos).

Tiendas Naturales (@tiendasnaturales)

Alimentação saudável e orgânica de cardápio variado que atende a todos. Você encontra em vários lugares em Buenos Aires. Eu tive a experiência de conhecer o novo restaurante em Porto Madero e fiquei encantada, é bem na frente da Ponte de la Mujer, atendimento incrível!

Pizzaria Guerrin (@pizzeriaguerrin)

É dia como a melhor pizza da cidade, com quase 90 anos de tradição. Por tradição, os portenhos – habitantes de Buenos Aires – saboreiam uma fatia de pizza acompanhado de uma porção de Fainá (massa feita de grão de bico, azeite, água e sal). Vale super a pena conhecer.

 

Ficarão para a próxima visita:

Mishiguene (@mishiguenecocina) – Bem renomado Restaurante Judeu
Roux (@rouxresto) – Comida sofisticada, do Chef Martin Rebaudino
Tegui (@germanmartitegui) – Comida sofisticada, está entre os 50 melhores restaurantes do mundo.
Chori (@xchorix) – Famoso Choripan Gourmet (chorizo no pão)
Gran Dabbang (@dabbang_) – Cozinha oriental quente
Osaka (@osakabsas) – Culinária Nikkei: fusão da japonesa com peruana
Let it V – cozinha asiática, plant based e sem glúten

Comedor Diário – é o café da Narda Lepes

Green Curry (@greencurrybsas) – Fast good de comida saudável asiática

PONTOS TURÍSTICOS

Palermo:

É totalmente possível conhecer os principais parques em um só dia apenas caminhando. Comecei pelo Parque 3 de Frebrero onde tem o famoso El Rosedal que é LINDO, passando pelos Bosques de Palermo, Jardim Japonês (este é pago, preferi seguir adiante para os próximos mas ele é super bem recomendado, deixarei para a próxima visita), e o Eco Parque, onde funcionava o antigo zoológico – este é imperdível – que é só atravessar a rua, mas é importante ficar atento aos horários de funcionamento.

Conheci o Malba (Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires), este é pago, mas vale a pena conhecer pois tem várias obras de brasileiros como Tarsila do Amaral e Romero Brito. Nesse museu tem um café lindo com um varandão e vista para o parque, chamado Ninina. Na mesma região tem o Planetário Galileo Galilei que funciona de terça à domingo.

Recoleta:

Esse também é um tour que dá para fazer em apenas algumas poucas horas. Comecei pela Livraria El Ateneo, considerada pelo National Geographic como a mais bonita do mundo. É um lugar imperdível principalmente para amantes de livros. Foi difícil pra eu sair de lá, comprei um livro para trazer de lembrança. Ela está instalada em um antigo teatro e no palco há um café charmoso.

Segui para o Cemitério da Recoleta que é um dos cemitérios com a arquitetura mais interessante do mundo. Logo ao lado está o Centro Cultural Recoleta que também é aberto ao público com várias atividades voltadas para a arte de todos os tipos, e vários ambientas para relaxar e ler um bom livro. O mais importante foi parar para ir ao banheiro e se refrescar no ar condicionado, visto que estava fazendo 35,5 graus na cidade.

Atravessando a avenida, tem a famosa Faculdad de Derecho (UBA) com sua linda escadaria, e ao lado a Praça das Nações Unidas onde está a Floralis Genérica (uma grande flor prateada) – durante a noite ela se fecha e também na presença de ventos fortes. Ela abre todas as manhãs as 8h e termina ao pôr do sol, em horário que varia conforme a estação – para fechar essa região.

Região próxima ao Purto Madero:

Peguei o metrô até a Plaza de Mayo onde está situada a famosa Casa Rosada que acredito ser um dos principais pontos turísticos da cidade, Monumento General Manuel Belgrano e a linda Catedral Metropolitana.

A sensação é que estamos na Europa, lembra muito o que vemos nos filmes e fotos que retratam a arquitetura antiga. Bem pertinho, está o Puerto Madero que é lindo e movimentado, e onde está a Puente de la Mujer que liga os dois lados do porto, cercado de restaurantes.

Próximo dalí, tem a famosa Feira de San Telmo que acontece aos domingos e onde está o Monumento Mafalta com fila para tirar foto rs. Uma dica legal mas que não tive tempo de ir é o Trade Sky Bar, um restaurante no alto de um prédio que você consegue ver a noite a cidade toda iluminada que é belíssima.

Região do Obelisco:

Na rua que segue em direção ao Obelisco me lembrou muito a Times Square por conta das luzes, mas numa versão antiga. É uma rua bastante movimentada a noite, com vários restaurantes – a famosa pizzaria Gerrin fica lá- e aconselho muito dar essa volta porque a cidade é maravilhosa a noite também.

Próximo, tem a região dos teatros e aproveitei para comprar um Tour no Teatro Colón, a principal casa de ópera da
cidade, considerada um dos melhores teatros e acústica do mundo. Imperdível essa visita.

La Boca:

Lá acontece uma feirinha bacana de artesanato (comprei vários incensos lindos bem baratinhos) e comida de rua, ao lado do Caminito – uma rua super charmosa de casinhas coloridas – e do La Bombonera, estádio do Club Atlético Boca Juniors. Eu achei um pouco perigosa a região e aconselho só conhecer e ir comer em outro lugar.

TOURS TURÍSTICOS:

Comprei três diferentes. O primeiro deles era o Buenos Aires Bus que indico para quem não tem muito tempo e quer dar uma volta geral na cidade e conhecer a historia dos principais pontos. O segundo é o passeio de barco que sai do Puerto Madero e segue em direção ao Rio Delta, onde conhecemos as Islas dela Delta – onde as pessoas tem suas casas de verão e algumas até moram, são abastecidas e atendidas através dos barcos -, seguindo em direção ao Tigre e desembarcando no Puerto de Frutos onde tem uma enorme feira de artesanato e vários restaurantes.

Esse passeio realmente é muito incrível e muita gente que vai à Buenos Aires não faz ideia de que ele existe. O outro, como já havia citado, é o do Teatro Colón.

Todos esses tours temos a opção de escolher em que idioma queremos.

Bom, acho que é isso. Foi uma viagem incrível e consegui fazer isso tudo em apenas seis dias. Confesso que se tivesse dez ainda acho que seria pouco. Dessa forma, não resta dúvidas que precisarei voltar!

Até a próxima Beatriz Gaudio @beatrizgaudio

Nutricionista Beatriz Gaudio
Nutrição&EdFísica
Pós Nutrição Clínica e Esportiva
Colunista @30tododia
💼Atendimento: Vitória (manhã:27999326921) Vila Velha (à tarde:27992988492)
Post AnteriorPróximo Artigo
Nutricionista Beatriz Gaudio
Nutrição&EdFísica Pós Nutrição Clínica e Esportiva Colunista @30tododia 💼Atendimento: Vitória (manhã:27999326921) Vila Velha (à tarde:27992988492)