Respeite Um Carro a Menos

Regras da Ciclovia

Seja bem vindo e sinta-se na sua bicicleta!

Os primeiros registros que possuímos sobre uma ciclovia nos leva a 1862, ano que a prefeitura de Paris criou caminhos especiais para os velocípedes não se misturarem com as charretes e carroças. Hoje em dia também ouvimos muito o termo ciclofaixa. Existe uma diferença entre os 2 tipos e o Código de Trânsito Brasileiro classifica cada um da seguinte forma:

  • CICLOVIA: pista própria destinada à circulação de ciclos, separada fisicamente do tráfego comum;
  • CICLOFAIXA: parte da pista de rolamento destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica.

Existem ainda caminhos alternativos para podermos completar todo o trajeto de bicicleta, mesmo na ausência de ciclovias e ciclofaixas. Normalmente é uma via compartilhada com automóveis:

  • CICLORROTA: caminho mapeado, com sinalização ou não, para ajudar o deslocamento dos ciclistas. Em geral é uma rua normal e recomendada para ciclistas, por estar, normalmente, regulamentada para baixa velocidade.

As regras são municipais e variam para cada ciclovia, portanto podem gerar dúvidas. O Blog do Respeite mostra hoje quais são as regras de convívio nas ciclovias do Rio de Janeiro.

Foto 2

Com uma paisagem incrível vemos milhares de bicicletas pedalando pela orla todos os dias. De acordo com a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, mais de 700 mil viagens são feitas de bicicleta por dia em toda a cidade, sendo 60 mil somente em Copacabana. Com tanta gente querendo admirar o visual e fazer #30tododia, surgem algumas dúvidas em relação às regras de convívio na ciclovia. A bicicleta tem que parar quando o sinal estiver vermelho? Pode andar na ciclovia? E correr, pode?

Foto 4

Segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente da Cidade do Rio de Janeiro:

É PERMITIDO

  • Circular de bicicleta nas ciclovias, ciclofaixas e faixas compartilhadas;
  • Circular de cadeira de rodas motorizada nas ciclovias e ciclofaixas;
  • Circular nas ciclovias e ciclofaixas em ambulâncias, viaturas de polícia e da defesa civil, mas apenas em caráter de emergência;
  • Circular com veículo motorizado nas faixas expressamente definidas como compartilhadas por bicicletas e veículos motorizados;
  • Andar a pé nas pistas expressamente definidas como faixa compartilhada de ciclistas e pedestres;
  • Correr e patinar nas pistas onde sua presença não seja expressamente proibida, desde que se mantenha ao passo, na mão, alinhado à direita;
  • Atravessar a pé as faixas compartilhadas;
  • Trafegar com carrinhos de limpeza urbana e cadeira de rodas empurradas pelo próprio deficiente físico.

 

É PROIBIDO

  • Entrar, circular ou estacionar nas ciclovias e ciclofaixas, com qualquer tipo de veículo motorizado, como automóveis, caminhões, motocicletas e similares de qualquer tipo. As únicas exceções são as mencionadas cadeiras de rodas motorizadas, ambulâncias, carros de polícia e defesa civil;
  • Conduzir animais de qualquer espécie, salvo para travessia;
  • Correr e patinar nas ciclovias no interior de túneis e onde esta proibição esteja expressamente sinalizada;
  • Estacionar, trafegar, obstruir acesso ou entrar com veículo de vendedor ambulante, motorizado ou de tração manual, bem como a venda de qualquer produto;
  • Trafegar na contramão das ciclovias, ciclofaixas e faixas compartilhadas;
  • Desrespeitar o sinal vermelho para ciclistas na faixa de pedestres ou prioridade de travessia de pedestres no sinal vermelho intermitente, nos semáforos especificamente destinados aos ciclistas;
  • Caminhar no interior da pista, excetuando-se nos pontos de travessia de pedestres ou veículos;
  • Realizar manobras perigosas, como empinar a bicicleta ou efetuar qualquer espécie de manobra acrobática;

 

É PROIBIDO NA FAIXA DE LAZER

  • Andar de bicicleta no interior das pistas de lazer da orla marítima, no horário de seu fechamento aos veículos, excetuando-se crianças de até 8 (oito) anos de idade, na faixa junto ao canteiro central.

Foto 7

É interessante notar que vemos algumas dessas regras serem negligenciadas todos os dias por diversas pessoas. Destacamos, dentre outros exemplos, não caminhar pela ciclovia, excetuando-se nos pontos de travessia de pedestres ou veículos; não entrar, circular ou estacionar nas ciclovias e ciclofaixas, com qualquer tipo de veículo motorizado, como automóveis, caminhões, motocicletas e similares de qualquer tipo; ou ainda desrespeitar o sinal vermelho para ciclistas na faixa de pedestres.

Podemos ver que pedestres, motoristas e até os próprios ciclistas precisam melhorar o respeito às regras da ciclovia para termos uma cidade mais harmoniosa. Com todos juntos e respeitando as regras de convivência, podemos melhorar a qualidade de vida da cidade.

Foto 1

Senta na bike, faz #30tododia e curte a brisa no rosto!

 

DICA DO RESPEITE

Clique aqui e saiba mais sobre o Projeto Ciclo Rotas para o centro do Rio de Janeiro.

“Respeite Um Carro a Menos” é um movimento ciclístico que busca passar a ideologia da Mobilidade Sustentável. Fazemos isso através de plaquinhas que colorem as ruas nas bicicletas e espalham simpatia por onde passam. O Respeite é formado por 6 amantes da vida. =) São eles: Fred Sampaio (publicitário), Carlos Sales (Músico), Isabel Pinheiro (Atriz), Lula Franco (Produtora), Caio Silva (Designer) e Bernardo Bentes, esse que vos escreve todos as Quartas e Sábados.
Senta na bike e curte a brisa no rosto.
Nosso site é: www.respeiteumcarroamenos.com.br
Post AnteriorPróximo Artigo
"Respeite Um Carro a Menos" é um movimento ciclístico que busca passar a ideologia da Mobilidade Sustentável. Fazemos isso através de plaquinhas que colorem as ruas nas bicicletas e espalham simpatia por onde passam. O Respeite é formado por 6 amantes da vida. =) São eles: Fred Sampaio (publicitário), Carlos Sales (Músico), Isabel Pinheiro (Atriz), Lula Franco (Produtora), Caio Silva (Designer) e Bernardo Bentes, esse que vos escreve todos as Quartas e Sábados. Senta na bike e curte a brisa no rosto. Nosso site é: www.respeiteumcarroamenos.com.br