Pergunte ao Professor

Alongamento antes da corrida. Essa prática não é aconselhada pelos especialistas

Alongamento

Fazer ou não alongamento antes da corrida?

Muitas pessoas utilizam o alongamento antes da corrida, porém está prática não promove uma preparação adequada para a atividade.

Shrier (1999) define alongamento como uma manobra através da qual se afasta a origem da inserção de um determinado músculo ou grupo muscular, visando alongar as fibras, e assim, aumentar a amplitude de movimento das articulações.

Muitos estudos foram realizados no sentido de detectar se o alongamento, feito antes de atividades físicas intensas como a corrida e musculação, seria o ideal para garantir uma melhor performance e segurança do treino.

Pope et al (1998) e (2000) publicou dois estudos envolvendo no primeiro 1538 e no segundo 1093 recrutas militares, no intuito de descobrir se o alongamento era capaz de diminuir a incidência de lesões, quando feito antes de atividades físicas.

Conclusão do estudo sobre alongamento

A conclusão que o cientista chegou foi que o alongamento praticado antes da atividade não demonstrou estatisticamente uma redução no número de lesões.

Já Evotovich (2003) demonstrou que o alongamento praticado antes da atividade física diminuía a transferência de força entre os músculos e os ossos influenciando negativamente na capacidade de torque, o que reduz o rendimento em atividades de alta intensidade como a musculação.

Magnusson (1996) e Jonathan Black (2002) também não encontraram evidências que a prática de alongamentos é capaz de reduzir os riscos de lesões musculares em movimentos concêntricos (corrida Subindo) ou excêntricos (corrida descendo) e o que vale também  para as duas fases de contração realizadas nas séries de musculação.

Clique aqui e conheça o nosso serviço de prescrição de corrida e musculação online. 

O que devo fazer para me preparar para antes da musculação e corrida?

Segundo Smith (1994), Sale (2002) e Bishop (2003)  o aquecimento é o recomendado, segundo os autores o mesmo aumenta a temperatura corporal, a freqüência cardíaca e o fluxo de sangue nos músculos, melhorando o transporte de oxigênio e remoção do dióxido de carbono e lactato. Além disso, o aquecimento aumenta a ativação neuromuscular do sistema nervoso central, melhorando a coordenação, tempo de reação e qualidade de execução do movimento, aumentando a capacidade de contração muscular e melhorando a eficiência contrátil, através de melhora nas propriedades viscoelásticas do músculo, resultando numa menor incidência de contusões musculotendinosas.

Alongamento e aquecimento são atividades distintas.

O alongamento aumenta o arco de movimento e a literatura pertinente demonstrou que isso não influencia na segurança e reduz a performance, e o aquecimento mostrou exatamente o contrário.

Um profissional de Educação física  é capaz de prescrever o aquecimento correto para a corrida, musculação e demais atividades. Lembre-se que a correta aplicação dos protocolos de treinamento, são fundamentais para a conquista de suas metas.

Professor Rodrigo Boson Siga no instagram @treinadorboson

alongamentos-018

A professora Aline Haddad especialista em alongamento a mais de 15 anos também deixou seu parecer.

Muitos estudos têm sido realizados a respeito da prática de alongamentos antes da corrida.

O alongamento muscular como forma de aquecimento pode diminuir o desempenho em atividades de força e/ou potência muscular.

Muitas pessoas realizam alongamento sem aquecimento, o que pode levar a lesões por estiramento muscular.

O ideal é que se faça um aquecimento prévio, utilizando movimentos articulares, pequenos trotes, caminhadas ou mesmo iniciar a corrida de forma mais lenta, visando o aumento de fluxo sanguíneo para a região a ser exercitada. Esse aquecimento envolve alterações fisiológicas mais complexas que objetivam preparar o organismo para uma atividade mais intensa, prevenindo lesões e levando a alterações cardio-respiratórias.

Na prevenção de lesões, o alongamento feito antes da corrida se mostra ineficaz e pode ser até prejudicial porque, além da perda de força imediata, há maior possibilidade de lesões durante atividades que exijam força muscular.

Estudos indicam que maiores benefícios são conseguidos com alongamento pós treino, desde que praticados progressivamente.  O alongamento feito de maneira correta traz benefícios como melhoria na mobilidade, agilidade, eficiência mecânica e flexibilidade. Indivíduos que possuem maior flexibilidade têm menos chance de ter lesões musculares.

Siga no Instagram @aline_haddad

Leia também: Como a corrida pode te deixar mais inteligente.

@paivamarcello
@paivamarcello
Rodrigo Boson
Professor de Educação Física UFRJ
Pós Graduação em Fisiologia do Exercício e Treinamento de Força.
Especialista em Emagrecimento.
Post AnteriorPróximo Artigo
Rodrigo Boson
Professor de Educação Física UFRJ Pós Graduação em Fisiologia do Exercício e Treinamento de Força. Especialista em Emagrecimento.

1 comentário

  1. Muito boa a explicação inclusive por haver um back up com teoria, estou cansada de ver sites com explicações absurdas e sem direção acadêmica 🙂

  2. Ótima matéria. Ja tinha escutado antes que não era bom alongar antes do treino mais não sabia o porque e até duvidava um pouco pra falar a verdade! Agora estou esclarecida 😉