Dicas, Pitacos

Entrevista nadador Guilherme Guido (Guidão)

Guilherme Guido nadador

Campeão mundial no revezamento medley

Ele é campeão mundial no revezamento medley, campeão nos Jogos Panamericanos em Guadalajara 2011 e Toronto 2015, é atleta olímpico, atualmente ocupa a 9​a colocação no ranking mundial no nado costas e está super classificado para o Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Conheço um pouco mais da história do paulista Guilherme Guido, ou apenas Guidão como é chamado pela galera da natação. Em entrevista exclusiva ao nosso colunista @wagner_romao, a fera do nado costas do Brasil fala sobre treinos, rotina semanal e claro, sobre as expectativas para os Jogos do Rio.

1) Geralmente os nadadores tem uma história que envolve ​um incentivo dos pais no início da prática da modalidade. A sua história também começa assim ou você escolheu a natação por livre e espontânea vontade? Com quantos anos você começou a nadar?

Meu pai fez natação por alguns anos, mas esse não foi o motivo do meu início no esporte. Sofria com crises muito fortes de bronquite e por indicação médica comecei a nadar aos 5 anos de idade. Depois de 2 anos nunca mais tive crises da doença.

​Ou seja, foi mais uma orientação médica do que outra coisa.​

2) Muita gente se pergunta, principalmente os pais que querem ver seus filhos numa seleção nacional de natação, se nesse esporte para se obter sucesso é preciso começar cedo ou você conhece algum atleta de nível que começou a nadar após os 12 anos?

No meu ponto de vista não tem relação nenhuma a idade para se iniciar nesse esporte. Posso listar rapidamente 3 atletas que começaram a nadar após os 12 anos de idade:

-Fernando Scherer (Xuxa)

– Nicholas Santos

-Marcelo Chiereguini

3) Você tem um currículo espetacular com diversos títulos nacionais, internacionais, medalhas em jogos Panamericanos e finais de campeonato mundial. Em ano olímpico é impossível não perguntar, qual será a vitória do Guido nos Jogos?

Estou treinando muito forte para melhorar o meu tempo. Tenho que fazer a minha prova na Olimpíada e não me preocupar com os adversários. Hoje sou o 9º tempo do mundo, se conseguir melhorar mais meio segundo entro na final e se baixar um pouco mais brigo por medalha.

Gosto de ter objetivos altos, mas preciso traçar metas antes para que possa ter um plano e executá-lo.

4) Você foi um dos grandes rivais do Cielo no nado livre quando mais novo. Por que você decidiu migrar para o nado costas? Quem deu a ideia?

Na verdade quando eu era mais novo nadava todos os estilos, inclusive provas de medley.

O tempo foi passando e fui me despontando mais nas provas de costas onde continuo até hoje.

reveza

5) É comum os nadadores brasileiros buscarem crescer na modalidade indo pro exterior. Você também morou fora? Quais as vantagens dessa”fuga” do país? O que eles tem que um clube brasileiro não tem?

Sim, é bastante comum e eu mesmo já fui buscar estruturas nos Estados Unidos e na Europa. Há 10 anos não tí​nhamos a estrutura que é fornecida hoje aqui no Brasil, mas agora já temos e o clube Pinheiros em que treino, possui uma das melhores piscinas de treino que já nadei.

A única vantagem que vejo hoje para alguém que queira ir para o exterior, é que lá os treinos podem ser conciliados com os estudos, aqui no Brasil ou você treina ou estuda.

6) Com tantos anos de modalidade, com certeza você viu a metodologia de treinamento mudar inúmeras vezes. Hoje em dia valoriza-se muito o trabalho fora d’água, trabalhos de força, musculação e por aí vai. Você acredita que ainda há muito mais a se incrementar na preparação de um atleta ou podemos considerar que o ser humano está chegando próximo ao limite?

Acho que sempre vai ter uma evolução, obviamente que muito mais lenta do que alguns anos atrás. Cada técnico tem uma filosofia de treino e cada atleta faz o que acredita, mas temos muito o que melhorar tanto na parte da natação, quanto na preparação física.

7) Conte um pouco sobre sua rotina de treino. Como é a semana de Guilherme Guido?

Acordo às 6:30h, tomo um bom café da manhã e vou para a piscina. Treino das 7:3 às 9:30h dentro da água e das 10:00 às 11:30h preparação física. Volto para casa, almoço, descanso e retorno à piscina das 17:00 até às 19:00h.

Isso se repete todos os dias, menos sábado que é um treino só na parte da manhã. Domingo não tem treino!

8) Falando um pouco da vida pessoal, conte como é ser atleta de alto rendimento, ser casado, ter filho. Dá pra conciliar tudo ou tem hora que o descanso fala mais alto e o choro pode esperar?

Sim. Fiquei mais caseiro e aprendi a direcionar o meu gasto energético. Ficar perto de pessoas que realmente gostam de mim e torcem por mim. Isso que ajudou bastante.

Além disso minha esposa fica com a parte do choro e eu com a parte do descanso e treino.

9) Voltando aos Jogos Olímpicos no Rio, com sua experiência olímpica, você acredita que o Brasil está na direção certa pra entregar Jogos no mesmo nível dos Jogos de Pequim e Londres?

Acho muito difícil chegarmos no nível dos Jogos de Pequim. Nossa cultura nos limita muito nesta parte. Mas vamos ser capazes de ter uma torcida forte e fazer uma festa boa, nisso o brasileiro é muito bom.

10) Pra fechar, manda um alô pra galera do @30tododia que te acompanha e torcerá para você este ano no Rio de Janeiro:

Gostaria de agradecer pelo espaço do 30tododia, são esses momentos de reconhecimento que nos dão mais energia para treinar cada dia melhor.

Que torçam muito pela natação do Brasil. Estamos muito focados em melhorar o nosso desempenho das Olimpíadas passadas.

Um grande abraço a todos!

Guilherme Guido

Texto:

Atleta Olímpico e Panamericano de Pentatlo Moderno, Professor de Educação Física, Oficial do Exército e comentarista Wagner Romão.

Siga no Instagram @wagner_romao

Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia
Professor de Educação Física – UFRJ
Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística.
Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional
Consultas: 21 2529-6473
Email: marcellopaiva@30tododia.com.br
Post AnteriorPróximo Artigo
Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia Professor de Educação Física - UFRJ Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística. Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional Consultas: 21 2529-6473 Email: marcellopaiva@30tododia.com.br