Dicas, Dicas

Dor de cabeça e exercício: Quais os tipos de dor de cabeça?

@guilhermeguidovpalma

Dor de cabeça

A cefaleia (dor de cabeça) é uma das queixas mais comuns de toda a humanidade e afeta cerca de 2/3 da população (Brukner & Khan´s Clinical Sports Medicine 4º Ed). As grandes sociedades de neurologia e cefaleia, tal como a International Headache Society, classificam as cefaleias em: primárias, secundárias e terciárias.

A cefaleia primária é assim definida por ser a própria causa do sintoma ou ainda quando não existe uma causa identificável, mas apenas um conjunto de sinais e sintomas que se encaixam em um dos diagnósticos conhecidos pela ciência. Em muitos dos casos, exames complexos como a Ressonância Nuclear Magnética são normais.

A cefaleia secundária ocorre quando existe um substrato estrutural ou inflamatório identificável, como nos casos de gripe, desidratação ou ainda após um trauma.

A cefaleia terciária ocorre devido às neuropatias craniais e outras dores faciais.

Quais os tipos mais comuns de cefaleia (dor de cabeça)?

  • Os tipos mais comuns de cefaleia são a Migrânea ou Enxaqueca e a Cefaleia Tensional.

O que é migrânea?

A Migrânea é o tipo mais comum de cefaleia (dor de cabeça), podendo vir acompanhada de diversos outros sintomas como: náuseas, vômitos, desconforto com exposição à luz e ao barulho. Além de ser mais comum entre as mulheres, esse tipo de cefaleia apresenta, na maioria dos casos, uma característica pulsátil, hemicraneana (de um lado só da cabeça) e migrante (por isso o nome Migrânea).

Ela pode ainda vir acompanhada de um conjunto de sintomas prévios (pródromos) que denominamos Aura, com incidência em 15 a 20% das pessoas. Estes sintomas, que podem começar de 24 a 48 horas antes do ataque de dor de cabeça, incluem: escotomas (imagens cintilantes), euforia, dormências unilaterais, vertigem, zumbidos entre outros.

Existem fatores desencadeantes da cefaleia migrânea?

Sim, os principais fatores desencadeantes da cefaleia Migrânea são observados desde a ingestão de determinadas substâncias e alimentos até traumas ou mesmo o exercício intenso.

São eles: Café (ingestão ou abstinência de cafeína), chocolate, desidratação, traumas, mudanças de pressão atmosférica, alterações hormonais, jejum prolongado, privação de sono, estresse, exercício extenuante, álcool (mais comum com vinho tinto).

O que é cefaleia (dor de cabeça) tensional?

A cefaleia Tensional é aquela provocada por anormalidades, transitória ou não, das articulações, músculos, fáscias e estruturas neurais da região cervical.

O estresse pode ser considerado uma causa da cefaleia tensional, porém em muitas situações, os diagnósticos se sobrepõem, já que as causas e mesmo os tratamentos são parecidos. Sendo assim, o ideal é que seu médico o acompanhe para realizar o diagnóstico e o tratamento.

 

@guilhermeguidovpalma
@guilhermeguidovpalma

 

Qual o papel do exercício? Ele pode causar ou melhorar a dor de cabeça?

O exercício pode provocar a dor de cabeça (cefaleia primária do exercício) ou desencadear uma crise da cefaleia já existente, sendo mais comum nos casos de atividades extenuantes – de longa ou curta duração – que vão desde um levantamento de peso até uma maratona.

Por outro lado, sabe-se que o exercício resistido e/ou aeróbico provoca alterações vasculares, musculares e hormonais que previnem as crises de cefaleia dos tipos Migrânea e Tensional.

EXISTEM CEFALEIAS TÍPICAS DOS ATLETAS?

Sim, algumas cefaleias são típicas de atletas. Os principais exemplos são a Cefaleia de Grandes Altitudes, desencadeada após 2 a 3 mil metros,  geralmente associada a outros sintomas, podendo também ser manifestação do Mal Agudo das Montanhas; e a Cefaleia por Compressão Externa ou Swim Goggle Headache, provocada por óculos de natação em nadadores ou mergulhadores.

Resumo:

Existem diversos tipos de cefaleias, com diferentes fatores desencadeantes e desfechos para as crises, porém é importante ter em mente que o médico deve ser procurado sempre que os sintomas aparecerem, de forma incapacitante ou persistente, e que o exercício, na maioria das vezes, não apenas é benéfico, mas também se apresenta como um potente aliado no tratamento da cefaleia.

Se durante o exercício a pessoa sentir dor de cabeça forte, deve  cessar imediatamente o exercício físico e procurar o médico do esporte ou neurologista para descartar outras causas.

 

Dr. Walter Rosamilia Kantovitz Siga no Instagram @walterrosamilia

Dr. Roberto Bizaco Siga no Instagram @robertobizaco

 

Referencias:

Brukner e Khan´s Clinical Sports Medicine 4 ed

Goldman, Ausiello – Cecil Medicina 24 Ed

www.sbce.med.br

http://www.ihs-classification.org/_downloads/mixed/International-Headache-Classification-III-ICHD-III-2013-Beta.pdf

acessados em 17/02/2015

Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia
Professor de Educação Física – UFRJ
Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística.
Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional
Consultas: 21 2529-6473
Email: marcellopaiva@30tododia.com.br
Post AnteriorPróximo Artigo
Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia Professor de Educação Física - UFRJ Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística. Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional Consultas: 21 2529-6473 Email: marcellopaiva@30tododia.com.br