Dicas, Pergunta ao Doutor

Correr ou não correr descalço? O que dizem os especialistas

Correr descalço

Correr ou não correr descalço

Nos últimos anos tem se tornado comum ver pessoas correndo descalças, tanto para treinos como em competições.

Qual o motivo de correr descalço?

Em 2010, pesquisadores da Universidade de Harvard demonstraram que pessoas que correm descalças tendem a realizar o contato inicial com o solo com a região mais anterior do pé (chamados de midfoot ou forefoot striker) apresentavam menor pico de impacto, sendo mais benéfico mais prevenir lesões (Lieberman et al., 2010).

Diversos livros e blogs não científicos começaram a divulgar mundialmente esses achados como a “milagrosa solução” para lesões em corredores. No entanto, o que vimos agudamente na prática clínica não foi bem assim e hoje novos estudos nos explicam o que acontece quando corremos descalços. Então, vamos aos principais pontos:

  • Nem todos as pessoas que correm descalças alteram o seu padrão de corrida para o médio ou antepé. Ou seja, alguns continuam entrando no solo com o calcanhar e isso aumenta ainda mais o impacto quando sem um tênis com bom amortecimento (Lieberman et al., 2010).
  • O número de machucados nos pés (feridas, bolhas, queimaduras etc) é muito maior na corrida descalço (Altman e Davis, 2015);
  • Pessoas que começam a correr com o médio ou antepé tendem a ter a reduzir o impacto e a sobrecarga nos joelhos (por isso muitas pessoas com dor nos joelhos sentem um alívio imediato nas dores quando começam a correr no antepé). Mas, não achem que não pagamos o preço disso. A sobrecarga na panturrilha aumenta MUITO, compensatoriamente. Ou seja, reduzimos a demanda do joelho e aumentamos na panturrilha. Com isso, o número tendinopatias de calcâneo, fraturas por estresse na cabeça dos metatarsos, lesões e rupturas musculares dos músculos da panturrilha têm aumentado drasticamente.
@guilhermeguidotri
@guilhermeguidotri

Os estudos mais atuais (Altman e Davis, 2015) começaram a seguir a linha de raciocínio de que realmente um padrão de contato no solo (calcanhar X ponta do pé) ou o uso de calçados (calçado X descalço) não é o que define um alto risco para lesões.

Uma das principais variáveis a serem mapeadas é o pico de impacto e a velocidade de entrada do impacto no corpo (chamado “loading rate”). É possível ter baixo impacto na corrida mesmo correndo com o calcanhar!!

Para isso, se faz necessário que o corredor consiga manter seu pé mais próximo ao corpo no instante do contato inicial. Em termos práticos, isso significa ter um menor comprimento do passo e maior cadência (em geral entre 170 a 185 passos/min). Mudanças de 5% a 10% na cadência na maioria das vezes é o suficiente.

Porém, tenha cuidado ao aumentar sua cadência na corrida!!  Muitas pessoas mudam o padrão de contato inicial automaticamente ao aumentar a cadência, mudando as principais musculaturas sobrecarregadas. É importante estar acompanhado de um profissional da saúde habilitado para entender como seu corpo reage a essa mudança.

Caso você mude seu padrão de contato para médiopé ao aumentar a cadência, fortaleça bastante sua panturrilha e músculos intrínsecos do pé para eles aguentarem!!

Não achem que existe um padrão “ideal” ou “mais seguro” de corrida. Ao que parece, cada padrão demanda músculos diferentes para absorver as forças e gerar propulsão e impõe maior risco para lesões em diferentes estruturas corporais.

Corredores de elite tendem, em sua maioria, a realizar o contato com o médiopé pela alta velocidade e não porque é melhor. Existem atletas de alto rendimento que realizam o contato com o calcanhar também….

O mais indicado é realizar uma Avaliação Biocinética da sua corrida para entender se seu corpo está preparado para a sua forma de correr. Com essa informação é possível preparar seu corpo (otimizando seus treinamento físico) e/ou ajustar a mecânica da sua corrida para reduzir sua chance de se machucar!!

Texto:

Gustavo Leporace, Mestre em Engenharia Biomédica. Diretor Técnico da Biocinética.

Clínica Biocinética. Siga no Instagram @biocineticabc

Rua Visconde de Pirajá, 595, sala 1201. Ipanema, Rio de Janeiro. (21) 2523-0009

atendimento@biocinetica.com.br

Top-5-Best-Running-Shoes-for-Women-in-2015

Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia
Professor de Educação Física – UFRJ
Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística.
Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional
Consultas: 21 2529-6473
Email: marcellopaiva@30tododia.com.br
Post AnteriorPróximo Artigo
Marcello Paiva
Idealizador do portal @30tododia Professor de Educação Física - UFRJ Pós graduação em Fisiologia do Exercício e Programação Neurolinguística. Coaching deTreinamento / Palestrante Motivacional Consultas: 21 2529-6473 Email: marcellopaiva@30tododia.com.br