Dicas

Como se recuperar de lesão na corrida

Recuperação ativa das lesões

Quando um atleta-corredor sofre algum tipo de lesão, o que ocorre normalmente é que esta lesão é vista como algo que surpreende. Muitas vezes ela acontece em momentos do treinamento em que o atleta não quer diminuir sua performance, pois o esportista acha que a lesão passará sem que ele tenha que mudar seu treinamento.

O atleta ainda pode acreditar que caso ele diminua o ritmo vai atrasar seu período de preparação para algum objetivo mais importante. Nesta hora começam os conflitos entre corpo e mente, pois as pressões por resultados são enormes, mas a lesão não deixa o atleta desenvolver o treinamento inicialmente programado.

“O que deve mudar na verdade é a mentalidade com relação ao aparecimento das lesões em atletas-corredores”. Afirma Marcelinho Tavares.

Deve-se ter em mente que a estatística para atletas com treinos intensivos é de, pelo menos, aparecer uma lesão ao ano e que a maioria delas acontecerá em músculos ou estruturas ligadas ao movimento do joelho.

Nestes casos, o que se recomenda é a “Recuperação Ativa” e que atualmente já deve ser considerada como um protocolo de treinamento.

Esta “Recuperação Ativa” deve diminuir sensivelmente a carga onde a lesão, previamente diagnosticada, estiver instalada. Ao mesmo tempo, deve tentar manter o nível de exercícios em todas as outras partes do corpo, para que a perda de performance seja a mínima possível durante este período.

Enquanto isto, a lesão deve ser intensamente tratada para que o atleta possa voltar o mais rápido possível ao seu treinamento de ganho de performance.

O que deve ser compreendido é que a “Recuperação Ativa” não é um aparte do treinamento, mas sim parte dele e que se não for feita da maneira correta poderá atrasar ainda mais a volta às competições.

Outra consideração importante a ser feita é:

Se alguma destas lesões começarem a aparecer de forma repetitiva, deve-se ter em mente que algum tipo de sobrecarga exagerada para esta parte do corpo pode estar estressando o atleta.

Ou então: algum fator biomecânico de execução de movimento precisaria ser observado. Neste caso, seria importante analisar a possibilidade de algum tipo de mudança de postura – da parte corporal afetada – para evitar que aquela estrutura do corpo continue sofrendo.

Leia: O que é pace.

Aproveite 20% de desconto nos produtos adidas no site www.adidas.com.br com o código m_paiva.

Percursor do Running Class.
Especialista em corrida.
Professor Educação Física, pós graduado em gestão de pessoas.
Email: celojt@me.com
Post AnteriorPróximo Artigo
Percursor do Running Class. Especialista em corrida. Professor Educação Física, pós graduado em gestão de pessoas. Email: celojt@me.com