Dicas

Dicas para primeira remada de SUP

Primeira remada de Sup

Chegou a hora de colocar a prancha na água!

Se você leu as nossas dicas no post anterior sobre a escolha dos equipamentos corretos para aumentar a segurança e facilitar a sua primeira remada, ótimo! Já entraremos na água com meio caminho andado.

Clique aqui para ler o post anterior sobre as dicas de segurança.

Início

Prestaremos atenção no local que remaremos agora. O grande problema dos aluguéis de pranchas é o fato que você não será monitorado por quem vai alugar o equipamento, e desde o início nossas orientações servem para pessoas que irão passear sem acompanhamento profissional.

Enfatizarei sempre que a melhor atitude é ter ao seu lado um profissional qualificado e especialista no assunto, mas com as dicas de equipamentos que você já leu e mais essas que estamos lendo agora, as possibilidades são remotas de dar algo errado.

O SUP é um esporte muito gostoso e fácil de praticar. Você não precisa ter habilidade e nenhuma experiência anterior. De forma alguma os cuidados a serem tomados que citaremos aqui devem amedrontar você! Apenas descreveremos todas as hipóteses possíveis de situações e atitudes a serem tomadas para evitar os raros incidentes que acontecem. Basta ficarmos atentos e prestarmos atenção nos seguintes fatores:

Atenção sempre para:

  • Observe sem pressa o ambiente que está a sua volta.

Observe se existem obstáculos físicos como pedras e troncos submersos, objetos grandes boiando próximo ao local da remada, crianças e pessoas nadando ou mergulhando, observe se o fundo onde você vai pisar é arenoso, de pedras ou de corais, se existem Jet skis, lanchas ou outras embarcações passando por perto de maneira não segura para você, etc.. Observando atentamente o local você já consegue ter bastante noção dos riscos que o mesmo pode proporcionar.

  • Perguntar e procurar saber sobre as condições climáticas para as próximas horas, em relação principalmente ao vento e a maré, ainda mais se o passeio acontecer em águas abertas (mar).

Para a sua primeira remada, seria interessante remar em águas calmas, sem incidência de marés, ventos fortes e correnteza.

Mas se o passeio “rolar” no mar e não tiver ninguém para orientá-lo (a), além de escolher uma praia sem ondas, existem sites especializados em informar as condições climáticas para as próximas horas com grande possibilidade de acerto, como o “windguru”, o “Rico surf”, o “Wizuki”, etc… que mostram as variações de vento e de maré.

Não é a melhor forma de se prevenir, mas já que não tem nenhum especialista com você para te acompanhar no passeio, esses sites e aplicativos ajudarão de alguma forma. Você precisará saber interpretar esses dados, e se por acaso ficar na dúvida, procure orientação e não se arrisque.

A maioria dos incidentes acontece por esses fatores. As pessoas não percebem onde passam com a prancha ou onde pisam, não percebem mudanças climáticas acontecendo em um intervalo curto de tempo, principalmente a correnteza ou o vento que estão te levando para longe. Arriscam-se sem prestar atenção em simples fatores que poderiam evitar incidentes em um passeio sensacional como esse.

Se não tem experiência, faça o seu passeio em águas calmas e protegidas.

  • Evite remar sozinho.

Se não for o professor ou mesmo a pessoa que alugou a prancha, que seja um amigo remando junto com você. O marinheiro de primeira viagem ainda não tem nenhum tipo de conhecimento sobre vários aspectos abordados aqui. Muito importante ter alguém por perto sempre. Essa dica serve até para atletas. Treinar sempre acompanhado de alguém! Pelo menos deverá estar em um ambiente movimentado, onde pessoas possam ver qualquer gesto que você faça pedindo algum auxílio.

Segurança conferida! Vamos pra água já!

Sup na água, vamos começar

Chegando à margem, fora da água ainda, coloque a prancha e o remo na areia ou grama e prenda a cordinha em um dos tornozelos.

Mas em qual tornozelo? Se imagine surfando uma onda, ou andando de skate… Qual o pé que vai ficar na frente e qual ficará atrás, nessa imaginação?

Então, na maioria das vezes já conseguimos nesse momento definir qual é o nosso pé de base (de trás) e o pé de manobras (da frente). Sendo um iniciante, se você ficar na dúvida ou errar o pé que usará a cordinha não haverá muito problema, mas futuramente se você começar a se aventurar e tentar surfar de Stand Up, a cordinha tem que estar no pé de trás, o de apoio. Acredito que você vai logo perceber a sua base para o surf, se é “Regular” (perna esquerda na frente, perna direita atrás) ou “Goofy” (perna direita na frente e a de trás a perna esquerda).

Remo na água

Outra dúvida que surge é a posição do remo na água. Os remos mais profissionais têm uma angulação na pá que tecnicamente otimiza a remada. Pelas fotos abaixo você consegue ver que a posição correta é mantendo o maior ângulo formado entre a haste e a pá virado para trás.

Veja as fotos:

 

sup

Como subir na prancha de sup:

Pegue a prancha e o remo e se aproxime da água. Temos agora duas maneiras de subir na prancha e remar. Nas duas maneiras começaremos a remar de joelhos ainda pois se ficarmos em pé com a prancha parada a probabilidade de cair é grande, pois ainda não temos equilíbrio suficiente. Tirando a prancha da inércia de joelhos ela fica mais estável para que você fique em pé e facilite a continuidade da remada sem cair.

 

Entrando na água
Entrando na água
Remando de joelhos
Remando de joelhos

Primeira técnica:

Coloque o remo deitado ao longo da prancha com a pá virada para trás. Suba na prancha pela lateral da mesma e mantenha os joelhos na altura do handle do meio da prancha (Acessório de encaixe dos dedos no meio da prancha para facilitar o transporte) deixando o remo deitado na prancha, entre as pernas.

Comece a remar com as duas mãos na água de uma vez só, empurrando a água para trás. Quando pegar um pouquinho de velocidade segure o remo, levante e tente remar de imediato, mantendo a prancha em movimento. Esse é o momento mais difícil. Tirar a prancha da inércia, levantar segurando o remo, remar e manter o equilíbrio! Ufaa… Parece difícil?

Tenho certeza que vai conseguir rapidinho, se o equipamento estiver correto para você.

Continue remando…

Os pés devem estar alinhados no meio da prancha, na abertura natural entre eles e na altura do handle da prancha (Em alguns casos, alguns centímetros atrás). Mantenha os joelhos semi-flexionados e contraia bastante o seu abdômen.

Tente transferir a força que você faz com o remo na água para o abdômen e não para os braços. Tente também manter a sua coluna (região lombar) reta, sem envergar para evitar lesões.

Os braços praticamente servem de alavanca para que você empurre a prancha para frente apoiando o remo na água! Futuramente falaremos sobre o aprimoramento das técnicas de remada para quem já passou da fase de passear e quer remar distâncias maiores e com maior velocidade.

Segunda técnica:

A única diferença é que você rema com o próprio remo para tirar a prancha da inércia ainda de joelhos, ao invés de remar com as mãos antes de ficar em pé.

Acho essa posição um pouco desconfortável para os ombros, mas vejo muita gente remando assim e também dá certo. Nesse caso, suba também pela lateral da prancha já segurando o remo com a mão da frente e o mesmo apoiado na prancha na transversal, fique de joelhos igual à técnica anterior e reme de joelhos com o remo, mas sem segurar na “cabeça” do mesmo.

Segure no meio da haste com uma das mãos e perto da pá com a outra. Dê umas 3 ou 4 remadas de cada lado e quando sentir que a prancha já pegou uma certa velocidade levante mantendo seus pés na altura do handle e continue remando, agora segurando corretamente na “cabeça e na haste do remo. Tente não deixar a prancha perder velocidade, para manter a estabilidade.

 

sup

Remada de sup

Pronto! O passeio já está acontecendo, se cair da prancha, repita uma das 2 técnicas de subida. Pegue velocidade, fique em pé novamente e reme! Mantenha o equilíbrio… Respire fundo. Tente economizar energia, pois nesse momento tenho certeza que você está fazendo muita força e com todos os músculos tensionados. Tente relaxar e verá que a remada ficará mais suave. Olhe todo esse paraíso a sua volta.

Dica importante:

Curta o momento. Tenho absoluta certeza que não está pensando em nada agora, somente nesse momento…

A partir de agora falaremos sobre técnicas de postura e remada, diferentes tipos de pranchas e acessórios, e cada dia lapidaremos mais ainda as nossas informações sobre tudo que diz respeito ao SUP. Se você está acompanhando desde o primeiro post, onde começamos lá na História do SUP, entenderá como estamos evoluindo com as dicas e segredos.

Será um enorme prazer evoluirmos juntos. Cada dica é pensada em todos os seus detalhes para facilitar ao máximo o aprendizado dos iniciantes no esporte. Mas rapidinho você deixará de ser iniciante e estarei aqui para te ajudar na sua evolução.

Qualquer dúvida adicional, curiosidade ou informações sobre nossas aulas e passeios de SUP faça contato comigo que estarei a sua disposição para ajudar no que for preciso!

www.efirio.com.br

Keep Paddling

Fred Rangel – EFI Rio

. Gestor da EFI Rio
. Personal coach 4.1
. Coordenador de personal training da Academia Companhia Athletica- Rj
. Formado pela UERJ
. Pós-graduado em treinamento de força pela UGF
. Especialista em treinamento funcional pela metodologia MVF
Post AnteriorPróximo Artigo
. Gestor da EFI Rio . Personal coach 4.1 . Coordenador de personal training da Academia Companhia Athletica- Rj . Formado pela UERJ . Pós-graduado em treinamento de força pela UGF . Especialista em treinamento funcional pela metodologia MVF