Dicas

Correr e viajar: Tudo o que rolou na Maratona de Punta Del Este

Correr e viajar

Maratona de Punta Del Este

Desde o dia que eu (Aninha @caseicomatleta) descobri que existia uma Maratona e Meia Maratona em Punta Del Este, no Uruguai, coloquei na cabeça que ela estaria no meu calendário em 2016. Dito e feito. Fiz a inscrição para os 21K, comprei a passagem aérea e me preparei para a minha segunda corrida internacional.

A viajem

A melhor forma de ir para Punta Del Este é pegar um avião até Montevidéu e de lá seguir ou de carro ou de ônibus para a cidadezinha no litoral uruguaio. Até dá para viajar de avião direto para Punta, mas os voos são escassos e muito mais caros.

Bom, sendo assim, fui direto para Montevidéu e de lá peguei um ônibus. O trajeto demora cerca de duas horinhas até a rodoviária de Punta, que fica localizada bem no centro da cidade, bem na altura do principal ponto turístico: Los Dedos.

Punta Del Este fora de temporada, mas respirando corrida!

Uma das minhas preocupações é que a corrida aconteceria bem longe da alta temporada e Punta só “acontece” de dezembro até o Carnaval. Fora essa época, faz frio e muitos estabelecimentos ficam fechados. Exceto no fim de semana que rola a corrida!

A cidade ficou cheia, com lojas abertas, barzinhos, restaurantes bombando e até uma feira de cerveja artesanal rolou! Uma verdadeira festa! E, como era de se esperar, lotada de brasileiros. Punta respirava corrida! Pessoas andando de tênis de corrida, relógios com GPS, falando de paces, quilometragens,…

puntakit
Retirada dos kits no hotel Conrad, em Punta Del Este

E teve diversão para todos os gostos. Logo na sexta-feira, aproveitamos para conhecer a principal boate da região: o Moby Dick. No dia seguinte, foi dia de retirar o kit e conhecer os principais pontos turísticos de Punta Del Este. Tiramos foto no monumento que fica na praia, o Los Dedos, e depois seguimos para Casa Pueblo, um museu lindo, que também é muito famoso por receber os amantes da natureza. É de lá que se assiste ao famoso pôr do sol de Punta, mas não tivemos a sorte de pegar um céu aberto, exceto na manhã que rolou a corrida.

Uma das fotos tiradas no principal ponto turístico de Punta
Uma das fotos tiradas no principal ponto turístico de Punta

A Corrida

O sol nasceu radiante no dia da prova, mas logo depois se escondeu
O sol nasceu radiante no dia prova, mas logo depois se escondeu

Amanheceu em Punta e esse foi o nascer do sol que eu assisti da janela do meu quarto antes de largar nos 21K. Mas, infelizmente, as nuvens foram aparecendo e logo tamparam o solzão que ia reinar na corrida.

Quem reinou mesmo foram os brasileiros. Fizemos parte de 47% dos inscritos nas provas de 5K, 10K, 21K e 42K.

A temperatura era algo que me preocupava. A largada foi ótima, com cerca de 16 graus, sem vento, dando até pra sentir um calorzinho nos primeiros quilômetros. Passamos por Los Dedos logo no início e seguimos na orla por 11K. Depois da ponte super charmosa e famosa em Punta, fizemos a volta e voltamos pelo mesmo trajeto.

Km10, passando pela famosa ponte em Punta Del Este
Km10, passando pela famosa ponte em Punta Del Este

Como eu estava voltando de lesão, aceitei que não completaria os 21K. Mas fui me sentindo bem, tão bem, que mantive o meu pace de 5’30” por quase toda a corrida e decidi não parar. Pra falar a verdade, não deveria ter feito isso. Depois da Maratona do Rio, no final de maio desse ano, fiz treinos curtos, que não passaram de 7K. Mas como estava sem dor e me sentindo bem de forma geral, segui em frente.

No trajeto de volta, Punta Del Este mostrou que não seria uma corrida tão fácil assim. Ventava muito, fazendo com que a temperatura caísse e aquele calorzinho que eu sentia no início da prova, não existia mais.

A prova foi passando, os quilômetros também e o frio foi dando lugar ao frio… na barriga! Por mais provas que eu tenha feito, a hora da chegada é sempre emocionante. E apesar da prova de Punta ser considerada pequena, com cerca de 4 mil inscritos, aquele corredor final, perto do pórtico estava super animado. Meti o pé, soquei a bota e completei a prova depois de 1h56min17seg. Longe de ser o meu melhor tempo, mas diante das circunstâncias, oresultado foi ótimo!

puntacorrida

Saldo da Viagem

O saldo da viagem foi mais do que positivo. Não vá esperando uma cidade grande. Punta é um balneário, pequeno, mas muito charmoso. Não vá esperando uma cidade barata. Por conta da recessão no Brasil, os preços estão salgados e uma long neck pode chegar até 30 reais! Ah…e por falar em salgado, muitos restaurantes não usam sal no cozimento dos pratos, então não estranhe se você der uma garfada naquela carne suculenta e ela estiver sem sal.

Se você tiver um destino interessante de viagem , que fica ainda mais interessante com uma prova de corrida, compartilhe aqui com a gente! 

Siga no Instagram @caseicomatleta 

Confira as melhores dicas e lugares para treinar no Rio de Janeiro.

Jornalista e corredora em quase todas as horas vagas. Sou eclética. Daquelas que ama correr, mas que também tem uma queda pelos treinos de força na academia. No meu dia cabe de tudo um pouco: Trabalho, treino, esporte, viagens e vida social. Por isso, o espaço aqui vai ser tudo junto e misturado. Afinal, o equilíbrio é a alma do negócio.
Post AnteriorPróximo Artigo
Jornalista e corredora em quase todas as horas vagas. Sou eclética. Daquelas que ama correr, mas que também tem uma queda pelos treinos de força na academia. No meu dia cabe de tudo um pouco: Trabalho, treino, esporte, viagens e vida social. Por isso, o espaço aqui vai ser tudo junto e misturado. Afinal, o equilíbrio é a alma do negócio.